domingo, agosto 17, 2014

NOVOS SONETOS A MINHA AMADA

A minha amada é uma menina doce
     como um exemplar currículo de cama:
     antes, durante, após, geme que me ama,
     com a falsidade que o prazer lhe trouxe.
     
Me quer como um brinquedo. Ou antes fosse.
     Mais um sorvete pra sorver na cama.
     Sabe mais coisas do que uma mulher dama _
     em seus braços meu verso desarmou-se.
     
E me quer só pra ela. Nada existe
     com que me queira dividir. E chora
     e briga e treme e agride e fica triste
     
se de algo em minha vida fica fora
     (E só faz o que quer). Nunca desiste
     de si enquanto jura que me adora.
     
                     Ildásio Tavares

8 Comments:

Blogger Vieira Calado said...

Muito bem escrito, o soneto!
Quanto à iliteracia daí, olhe... por cá é mesmo!
Saudações poéticas!

7:23 da tarde  
Blogger Sofia said...

R: Obrigada e igualmente! Uma boa noite!

12:51 da manhã  
Blogger Sonhadora (RosaMaria) said...

meu amigo

Um belo soneto que adorei ler. Não conhecia o poeta.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

3:03 da manhã  
Blogger Elvira Carvalho said...

Gostei do soneto. Mais um poeta que desconhecia.
Um abraço

8:17 da manhã  
Blogger Graça Pires said...

"Menina doce" mas um pouco simulada, não é?
Um abraço, amigo.

2:10 da tarde  
Blogger Andrea Liette said...

Quem ama uma mulher assim, deve aceitar que os cornos lhe vão bem, pois não?

12:45 da manhã  
Blogger Elvira Carvalho said...

Então já que hoje é 23, feliz aniversário amigo.
Um abraço e que o ano que aí vem seja um ano em grande.

7:47 da manhã  
Anonymous Louisette said...

Bello poesia,Buon nuito,

10:31 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home