segunda-feira, agosto 04, 2014

TEMPUS

Nascem dias, morrem dias,
E o tempo sempre a correr:
_Tão ledo nas alegrias !
_Tão triste no padecer !
     
Caminha, ó tempo e contigo
Leva o meu mal por meu bem ;
Mas deixa-me atrás, amigo,
Que eu não posso ir mais além...
      
    Manuel Augusto d'Amaral
                 1862-1942 

6 Comments:

Blogger Andrea Liette said...

Este comentário foi removido pelo autor.

12:46 da tarde  
Blogger Andrea Liette said...

Venho agradecer a visita e conhecer os seus sonetos e cantigas.

No entanto, considero seguirmos lado lado a poesia.

Um beijo.

1:04 da tarde  
Blogger Marta Vinhais said...

O tempo gira....em versos, sonetos e rimas...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

1:40 da tarde  
Blogger © Piedade Araújo Sol said...

boa escolha Manuel

uma boa semana.

beijinho

:)

2:17 da tarde  
Blogger gota de vidro said...


Sempre o tempo a comandar os caminhos da vida...

Muito bom. Boa partilha

Bjinhos da Gota

3:05 da tarde  
Blogger Liza Leal said...

O tempo e seus remos apressados...
A poesia e todo o encanto da alma.

Grata pela visita ao DRINK.

Um ótimo dia!
L.L.

9:11 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home