sexta-feira, junho 06, 2014

LANTERNAS

Na aspiração de encontrar seu grande amor
Os poetas desesperam com sentida dor
Trazem acorrentados ao seu próprio louvor
Os desejos fundidos, do seu querer e furor.

Se alguma outra lanterna numa hora seduz
Que lhes dá ao delírio caminho alguma luz
Logo, logo no tempo em sombra se traduz
Porque eles respiram a sua, a própria cruz.

Luz que rima na poética fantasia
Lanterna que se acende noite e dia
Nem assim a alma lhes acaricia…

Porque os poetas são almas magoadas
Eternamente luz, cegamente encandeadas
As próprias sombras, de amor encantadas!


Isa. Cal.



11 Comments:

Blogger ⊰✿⊱France ⊰✿⊱ said...

je viens te dire bonsoir avec une chaleur ici à gogo
j'espère que tu vas bien
BISOU et bonne soirée

7:43 da tarde  
Blogger ⊰✿⊱France ⊰✿⊱ said...

je viens te dire bonsoir avec une chaleur ici à gogo
j'espère que tu vas bien
BISOU et bonne soirée

7:43 da tarde  
Blogger Kalinka said...


AMIGO MANUEL

Há muito que não o visitava e cheguei num dia de muito calor...

Hoje, ao recordar o início do meu blog "Momentos Perfeitos" reli um comentário seu, de Maio 2008

DE-PROPOSITO disse...
Fotos que nos prendem a atenção, e nos deslumbram. Algo semelhante (quase, mas muito longe), a viajar por esses locais.
Felicidades
Maio 07, 2008 9:06 da tarde

Se quiser espreitar alguns dos meus cantinhos, esteja à vontade, a sua presença é sempre uma alegria para mim.
Beijos da Tulipa

http://tempolivremundo.blogspot.pt/
http://pensamentosimagens.blogspot.pt/
http://momentos-perfeitos.blogspot.pt/

3:06 da tarde  
Blogger ⊰✿⊱France ⊰✿⊱ said...

Je passe te souhaiter
une belle soirée
bise

7:14 da tarde  
Blogger Olinda Melo said...


Na busca do amor ideal.

:)

Abraço

Olinda

3:28 da tarde  
Blogger © Piedade Araújo Sol said...

os poetas são sempre insatisfeitos..,

:)

11:05 da manhã  
Blogger Graça Pires said...

Desassossegados e sensíveis aqueles que têm coração de poeta...
Bonito, o poema.
Abraço, Manuel.

11:42 da manhã  
Anonymous Bel said...

Passei para fazer uma visita e deixar um beijinho.

4:01 da tarde  
Blogger Sonhadora (RosaMaria) said...

Meu amigo

A ânsia dos poetas não cabe nas palavras. Um poema belo.
Estou voltando e quero agradecer o apoio e carinho que me ajuda a continuar.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

1:03 da manhã  
Blogger MEU DOCE AMOR said...

Olá:

Os poetas magoam-se muito.Isso faz parte das emoções que colocam nas suas poesias.Porque elas são necessárias para se escrever.O que é um aborrecimento...podendo também não ser!Depende...

Voltei e espero tua visitinha.

Beijinho doce.)

4:43 da tarde  
Blogger Baila sem peso said...

Oh Manuel, meu bom amigo
Muito obrigada por te lembrares do meu poema!
Faz tanto tempo que o escrevi!!!
Já me tinha até esquecido
Que bom, lê-lo de novo...
Lanternas foi escrito em soneto
dorido...
a vida passa e tudo esvoaça
e o poema é um momento
o apagar e acender do encantamento
da poesia, do verso sentido!

Beijo meu, eternamente agradecido!

(sabes que ando muito atarefada na minha caminhada e com pouco tempo, para te visitar, mas nunca esqueço os amigos com que gosto de paz e felicidade, partilhar!)

12:37 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home