terça-feira, julho 08, 2014

PANÓPLIA

Robustas árvores magnólias frescas
em Portugal no centro crescem sempre
apesar dos desterros e das sombras
que sobre este país reflorescem
    
À maneira nobre e simples de Cesário
Verde de seu nome e sua juventude
digo que as papoilas ardem fervem
quer seja por costume ou por virtude
    
E nos altos pinhais da nossa terra
os gaios as calhandras e os melros
hão-de fazer sempre a mesma festa
    
uma festa contra o crime e contra a guerra
com as uvas o vinho e alguns velhos
sentados em bancos à sombra da giesta.
    
      Jose Carlos González

7 Comments:

Blogger ⊰✿⊱France ⊰✿⊱ said...

PASSE UNE BELLE journée

6:16 da manhã  
Blogger Graça Pires said...

Um soneto que nos faz desejar esse país com festa e paz...
Abraço.

1:25 da tarde  
Blogger Ángel Azul said...

Fresco y bello como un cuadro de primavera

4:39 da tarde  
Blogger ruma said...


Hello, DE-PROPOSITO.

  It is my joy to share your wonderful work.
  And sweet message charms my heart.

  I pray for your happiness and world peace.
  Thank you World-wide LOVE, and your Support.

Have a good weekend. From Japan, ruma❃

3:39 da tarde  
Blogger Reflexo d'Alma Fase 2014 said...

Delícia de postagem!
Bjins
CatiahoAlc./ReflexodAlma

12:50 da manhã  
Blogger Claudia Ciardulli said...

Oh que poesia!!!!

6:47 da tarde  
Blogger ღ ✽ ღ Nancy ღ ✽ ღ said...

º° º°。♡♡彡 Hello Manuel ! :o)

MERCI pour ce magnifique partage !

Gros bisous d'Asie vers le Portugal ✿✿º°。

3:38 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home