quarta-feira, outubro 14, 2015

VÉU

Somos seres oblíquos,
tementes da luz
que não seja reflexo.
Por isso a Beleza é para nós
antes o véu de sombra em que se oculta.
    
      
Anderson Braga Horta

8 Comments:

Blogger Elvira Carvalho said...

Gostei.
Um abraço

11:26 da manhã  
Blogger Graça Pires said...

Às vezes procuramos as sombras para conseguirmos ver a luz...
Um poema muito belo.
Beijo.

12:21 da tarde  
Blogger Ana Pereira said...

Boa tarde
Passei pelo teu cantinho para te dar a conhecer o meu modesto espaço de poesia.
Espero que gostes. Um abraço, Ana Pereira
http://almainspiradora.blogspot.pt/

4:24 da tarde  
Blogger Silenciosamente ouvindo... said...

Pois é amigo...sombras...luz...busca!!!
Desejo que se encontre bem.
Abraço amigo.
Bom fim de semana.
Irene Alves

3:53 da tarde  
Blogger Franziska said...

Cinco versos que muestran la inquietud de lo que ven los ojos perdidos en las sombras de la realidad que se oculta. Hermosos. Un abrazo. Franziska

9:44 da tarde  
Blogger Laura Santos said...

Este é de facto um grandioso poema!
Curto e eloquente.
Não conhecia e gostei muito, Manuel!
xx

12:03 da manhã  
Blogger Laura Santos said...

Este é de facto um grandioso poema!
Curto e eloquente.
Não conhecia e gostei muito, Manuel!
xx

12:03 da manhã  
Blogger © Piedade Araújo Sol said...

nem sempre. nem sempre...

:)

8:06 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home