sexta-feira, junho 05, 2015

RAIVA

Saber ter raiva
   Com as palavras que gritam força
  
   Ter raiva
   Com os músculos tensos de pólvora
  
   Raiva
   Com os lábios humedecidos de amor
  
   Raiva
   No jogo igualmente jogado
  
   Saber ter raiva
   Raiva de carinho e ódio
   Nas impressões digitais da vida
  
    Raiva com força
   E raiva com amor
    Jogo igualmente jogado
   No dedilhar da metralha
   No dedilhar da guitarra !
  
                    Tomás Jorge

6 Comments:

Blogger Elvira Carvalho said...

Gosto.
Um abraço e bom fim de semana

10:06 da tarde  
Blogger Graça Pires said...

Ter raiva como quem sente amor e toca uma guitarra. Excelente.
Um beijo, amigo.

2:07 da tarde  
Blogger Rose said...

Como vai você?

2:31 da manhã  
Blogger © Piedade Araújo Sol said...

se calhar essa raiva (vista dessa maneira) todos nós já a sentimos.
uma boa escolha,
beijo
:)

1:52 da tarde  
Blogger sonia a. mascaro said...

Muito obrigada Manuel por sua visita ao meu blog e também pelo elogio às fotos.
Gostei de conhecer o seu blog de poesias.
Abraço,
Sonia.

3:25 da tarde  
Blogger Ana said...

A raiva que é necessária em palavras bem escolhidas.

7:51 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home