quinta-feira, outubro 16, 2014

XÍCARA conjunto musical

                    A M O R

Amor é um arder que se não sente;
É ferida que dói, e não tem cura;
É febre, que no peito faz secura;
É mal, que as forças tira de repente.

É fogo, que consome ocultamente;
É dor, que mortifica a Criatura;
É ânsia, a mais cruel e a mais impura;
É frágoa, que devora o fogo ardente.

É um triste penar entre lamentos;
É um não acabar sempre penando;
É um andar metido em mil tormentos.

É suspiros lançar de quando em quando;
É quem me causa eternos sentimentos.
É quem me mata e vida me está dando.


                Abade de Jazente
                    1719-1789  

12 Comments:

Anonymous Helena said...

Vim agradecer a tua amável visita e conhecer o teu espaço. São preciosos os poemas que aqui são postados, muito bem escolhidos, como este onde o AMOR é mostrado em todas as suas nuances. Parabéns pelo teu bom gosto. Voltarei outras vezes!
Deixo-te um punhado de sorrisos a brincar entre as estrelas, com meu carinho,
Helena

12:54 da manhã  
Blogger Simone Lima said...

Que lindeza!! Obrigada por me apresentar ao teu espaço!!
Volte sempre ao Bem-me-quer ;))

beijoo'o
flores-na-cabeca.blogspot.com

p.s: Como te sigo?

1:02 da manhã  
Blogger Entre palmeras... said...

Precioso poema compartes, el amor con su fuerza de vida y el dolor de sus heridas.

Gracias por pasar por mi humilde casita

Saludos

1:10 da manhã  
Blogger © Piedade Araújo Sol said...

um soneto tão antigo que me fa lembrar outro de Camões....

:)

2:35 da tarde  
Blogger Roselia Bezerra said...

Olá,
Mesmo entre mil tormentos, não queremos perder o gosto do amor...
Abraços fratenros

4:27 da tarde  
Blogger manuela baptista said...

não conhecia a xícara, gostei!

7:37 da tarde  
Blogger Silenciosamente ouvindo... said...

É sempre bom vir ao seu blogue
e encontrar um poema para ler.
Gostei muito deste.
Desejo que se encontre bem.
Bj.
Irene Alves

7:56 da tarde  
Blogger Silenciosamente ouvindo... said...

É sempre bom vir ao seu blogue
e encontrar um poema para ler.
Gostei muito deste.
Desejo que se encontre bem.
Bj.
Irene Alves

7:56 da tarde  
Blogger Graça Pires said...

Um soneto muito bem "colado" ao de Camões. Gostei bastante.
Um beijo, amigo-

12:35 da tarde  
Blogger manuel marques Arroz said...

"Quem vive melhor a experiência do amor é irremediavelmente mais feliz"

Abraço.

3:38 da tarde  
Blogger HADA said...

Guau!!!!.........amazing!!


Abrazos

1:18 da tarde  
Blogger Violette Wawerinitz-Ruer said...

Obrigado por sua visita em meu blog.
Eu não falo o português, eu uso o tradutor.

Beijos

11:42 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home