terça-feira, setembro 23, 2014

SÓ PARA TI

Eu fui uma ilusão que tu criaste
e um sonho vão ... aquele em que mentiste;
eu fui o casto amor que não sentiste;
um pouco dessa vida que queimaste ...
     
Eu fui alguma coisa que olvidaste;
talvez fosse o remorso a que fugiste;
eu fui Presente e sou Passado triste;
eu fui só teu e sou quem tu deixaste ...
      
Tu és p'ra mim aquilo que ficou
dum sonho, que iludido se sonhou,
sem ter dum tal sonhar o sentimento.
     
Tu és p'ra mim o céu que escureceu ...
Tu és o quente sol que se escondeu
p'ra sempre, no sol-pôr do esquecimento !
      
                    Armando Soares Imaginário

7 Comments:

Blogger Sakkarah Carmen Magia said...

Me gusta la imagen de ser puesta de sol...

Es triste, pero muy bella.

Muchos besos

10:14 da tarde  
Blogger Maria Rodrigues said...

Quanta dor contida nas palavras deste belissimo poema.
Beijinhos
Maria

10:59 da tarde  
Blogger MARILENE said...

Um poema de dor, daquela dor que muito machuca, a do amor que se perdeu. Muito belo! Abraço.

2:49 da manhã  
Blogger MAR said...



quase todos nós nostálgico no coração, amo estar, outros chegando, e muitos que deixam pegadas.
Carinho para você, poema muito bonito.
Beijos
mar

10:57 da tarde  
Blogger Parapeito said...

gostei.
Sempre a dor do amor.
abraço*

9:47 da tarde  
Blogger HADA said...

Un excelente poeta.....me conmueven sus letras...

Besos.

5:45 da manhã  
Blogger rosa-branca said...

Acho que este soneto é de um conterrâneo meu (Chamusca). É lindo. Um abraço com carinho

8:23 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home