terça-feira, setembro 03, 2013

VENTURA

Um dia a ventura pediu-me companhia,
Ela tão meiga tão suave e doce !
Que a minha resposta foi logo q'a queria
E fomos tão felizes como se um só fosse |

A si tão chegado que até me parecia
Que do sofrimento o meu ser curou-se,
Mas esse curar-se foi até um dia
Em que me faltou, depois... Desculpou-se !

Até que cansado por tanto faltar
Um dia lhe disse pra não abalar
E ela ficou pensando pra si...

"Eu vou lhe dizer que vou só num instante
"Ali pertinho, um pouco adiante...
E desde então, esperei, e nunca mais a vi !

Eduardo Carvalho 

3 Comments:

Blogger © Piedade Araújo Sol said...

em soneto e bem construído.

e tudo um dia se esvai!

bom final de semana.

beijos

:)

8:30 da manhã  
Blogger Cristina Cebola said...

Na vida tudo é impermanente, embora nem sempre nos demos conta...

Gostei muito, bom fim de semana!!!

8:19 da tarde  
Blogger Célia sousa said...


Nem sempre a ventura é boa companhia !
__ E na brisa de um respirar!
Ela partiu para não mais voltar!

Uma boa semana,
Célia Sousa

6:48 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home