sexta-feira, abril 08, 2016

BALADA ...

BALADA AOS OLHOS  AZUIS SIDERAIS DUMA INGLESINHA

____________________________________________

O nevoento céu de Inglaterra
Só traja de outonal melancolia,
__E o céu azul sempar da minha terra,
Nos seus olhos é o céu duma elegia !
     
Quantas saudades,, minha doce inglesa,
Boiam no azul desses seus olhos, quantas !
__Dos seus olhos cheiínhos de tristeza, 
E de resignação, como os dos santos.
     
Sob o oiro casto dos cabelos louros,
Que transparente e humilde olhar, o seu ! 
__Olhos de Cristo, siderais tesouros,
Sois duas gotas límpidas do céu !
     
Cinge o oval, tão clássico e tão puro,
Do seu rosto, uma auréola de perdão...
_E o seu vestido, _sempre o mesmo " _escuro,
Veste de luz também meu coração !
     
Em seus olhos de prece e de veludo
Passam rezas de mágoa e de saudade:
_Queixume vago e doloroso e mudo,
Duma inviolada e estéril mocidade !...
     
Assim humildes como os das crianças,
Dão.me a impressão, seus lindos olhos, Miss:
De serem viuvinhos de esperanças,
Olhar que só p'ra  não choras sorrisse !
     
                      Américo Durão 

 

3 Comments:

Blogger Aninha Ferreira said...

soa mesmo como uma balada, gostei

5:16 da tarde  
Blogger Diana Fonseca said...

Que poema bonito!

7:23 da tarde  
Blogger A Paixão da Isa said...

mt bonito adoro poemas bfs

11:49 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home