domingo, junho 28, 2015

VISITAÇÃO

O  vazio em visita verifica
     o Verbo, verbaliza a vulva, voa
     Ave invisível visualizo cego:
     náufrago n'água benta vou à rola
    
     Em plena catedral, em pura perda
     recuperada toda ao imprevisto
     do escopro e do martelo no enigma
     cheio de não ter nada nem voz nula
    
     Somente germinar na terra branca
     como neve purpúrea numa salva 
     misturada com lâminas de barba
    
     Gerar o génio na semente surda
     tal um jorro d'esperma numa alva
     mulher aberta totalmente jarra
      
          António Barahona da Fonseca

10 Comments:

Blogger ॐ Shirley ॐ said...

As respostas se resguardam nas entrelinhas...
Ótima semana, Manuel!
Beijos!

11:42 da manhã  
Blogger ReltiH said...

UN TEXTO BRILLANTE!!
ABRAZOS

5:26 da tarde  
Blogger CÉU said...

já estive aqui duas vezes, "De propósito", mas não tive, ainda, palavras à altura deste poema e poeta, de quem nunca ouvi falar.
Na minha opinião e entendimento, isto é poesia, onde se junta a fome com a vontade de comer. Vê-se, perfeitamente e ao longe, que é uma escrita no masculino, onde a vontade domina tudo, e o cérebro é o primeiro a deixar de executar o seu trabalho, portanto, para (não precisa de acento, pke se tira pelo sentido da frase)
O poema é altamente erudito, e talvez o poeta o tenha escrito num momento de vazio amoroso e carnal. É naturalíssimo.

Vou saber algo sobre este poeta porque qdo ele refere "alva mulher" só pode ser pessoa já de uma determinada idade, mas isso não importa, pke vocês, homens, até irem "desta pra melhor" desculpe a rudeza da expressão, e em condições, minimamente satisfatórias, podem ter prazer e até mesmo reproduzirem-se. A próstata prega-vos partidas, e não há UM k escape à tirania dela. Deixem lá, pke as mulheres, muitas, infelizmente, têm a tirania do cancro da mama.

Foi muito bom ter voltado ao meu blogue, mas fiquei sem saber se gostou ou não do que leu e viu.

Felicidades e um amistoso abraço.

8:50 da tarde  
Blogger CÉU said...

Ora, cá estou eu, de novo.
Afinal, o poeta não é assim tão velho, como eu julgava. Nasceu em Lisboa, tem 76 anos e depois foi para Moçambique. Estudou na mesma faculdade que eu e tem um rosto agradável e fino. Em 1975 converteu-se ao Islamismo e ficou com o nome de Muhammed Tinha de ser Muhammed ou Hassan, pke é quase "lei".
Depois da conversão religiosa, se calhar deixou de escrever este tipo de poesia, embora, a mulher para eles, seja um objeto de adoração e de recetáculo sem voz e vontade própria, infelizmente, mas elas são bastante "assanhadas" em casa, mas nas ruas viram "santinhas" com véu, burka e tudo.

Boa semana

9:07 da tarde  
Blogger Inma_Luna said...

Preciosa.
Buen empiezo de semana.
Saludos

9:58 da tarde  
Blogger CÉU said...

Venho visitá-lo, de novo, Manuel!

Embora tenha cursado Direito, depois, Letras/Humanidades, fiz dois anos de Psicologia Comportamental, k é um mundo.
Custou-me imenso ler o que disse de si. Todos merecemos ser felizes, não a 100%, como é óbvio, mas felizes, com altos e baixos.
Desabafe e não deixe alastrar o vazio. O Manuel é um homem mto culto, nota-se pela sua escrita, e portanto, não se isole. Viva os momentos sentimentais passageiros, mas viva-os, preservando-se, naturalmente, até pke precisa para se sentir bem, física e animicamente.
Todos nós desejamos estabilidade, apego emocional, dar e receber, mas é preciso saber dar umas voltinhas ao chamado destino, também.
Deixei umas palavrinhas no meu blogue, como resposta ao seu comentário/desabafo, não para fazer número, mas porque se justificava.

Fique bem, ou melhor, pelo menos.
Abraço-o!

11:09 da tarde  
Blogger tulipa said...


MANUEL

Começo por agradecer a visita e o comentário que deixou no post do meu blog "ANO SABÁTICO"

Muito belo este poema!
Lindo demais.

Tenho novo post, sobre uns dias em Monte Gordo!
Não posso ir para o Alentejo nem para o Algarve, muito menos para o interior do País no Verão, morro de calor. Passo mesmo muito mal com altas temperaturas...

Fiz essa experiência em anos anteriores e dei-me mal
fico por casa...até Setembro, quando as temperaturas começam a baixar!

Sábado saí de Monte Gordo com 40º meti-me no IC 1 e fiz toda a viagem sempre entre 42º e 44º que atingi na Mimosa (Alentejo)....
Meu Deus, nem o ar condicionado fazia algum fresco, foi mesmo horrível.

O meu objetivo em todos os meus blogues é sugerir pistas de descoberta de novos lugares a visitar, a partir do que a mim própria mais interessou...

Se quiser pode dar uma espreitadela a:
http://pensamentosimagens.blogspot.pt/
http://momentos-perfeitos.blogspot.pt/

Boa semana.
Beijinho meu

12:26 da manhã  
Blogger CÉU said...

Bom dia, Manuel!

Como está?
Passando para saber de si, e deixar-lhe também, um beijinho, com muita estima.
Até logo!

10:25 da manhã  
Blogger CÉU said...

Agradeço a sua visita, k é sempre muito aguardada. É bom sabermos que os amigos pensam uns nos outros. É o caso.
Provavelmente, está a ver futebol. Divirta-se! As pequenas coisas fazem-nos felizes.
Deixo-lhe um beijinho, com mto apreço.

8:28 da tarde  
Blogger © Piedade Araújo Sol said...

soneto muito sensual...

:)

5:26 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home