terça-feira, agosto 07, 2012

MINHAS ROSAS TUAS

Se alguma vez me trouxeres violetas
as rosas sobrenaturais de teu corpo
zangam-se de ciúme e vão-lhes dizer
que fujam de mim porque de nenhuma
maneira eu poderia preferi-las às
rosas sobrenaturais de teu corpo

Apesar de morto nessa altura já
tinha reparado que não pode haver
alguma outra flor mais doce flor
que as rosas sobrenaturais de teu corpo
e mesmo depois de morto nada haveria
senão as rosas sobrenaturais de teu corpo

Não me tragam violetas nem flores
nem azevinho de Natal nem cravos
rubros como bandeiras ao vento
dispersa-me ao de leve como a brisa
em praia descoberta e livre
as rosas sobrenaturais de teu corpo

as rosas de teu corpo
sobrenaturais porque tuas

António Pinheiro Guimarães

3 Comments:

Blogger Cristina said...

Un poema sobrenatural, dulce como el perfume de las flores.
Un placer leerte, te dejo un fuerte abrazo!

7:27 da tarde  
Blogger Menina Marota said...

Lindo como as rosas sobrenaturais que vivem no nosso corpo.
Gostei.

1:02 da tarde  
Blogger Katina said...

hermoso ¡¡¡¡

5:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home