quinta-feira, junho 14, 2012

JUNHO

Baloiça o vento às lufadas
Nas ondas do trigo loiro
As papoilas encarnadas,
Que são preciosas granadas
A brilhar em jóias d'oiro.

Se a cigarra, que anda rouca,
De tanto cantar e tanto,
Visse teus olhos e boca,
Papoilas e céus a louca
Não lhes déra mais um canto.

D. João da Camara

6 Comments:

Blogger Je Vois La Vie en Vert said...

Obrigada pela tua visita ao meu cantinho que está na parado...
Não te preocupes, haverá sempre felicidade junto à Verdinha, mesmo se o seu ano 2011 foi um annus horribilis ! Mais como tudo tem fim, como escrevi e até dor ou a infelicidade ! Estou agora a gozar a minha "reforma" bloguista...blog esse que apesar da crise e dos cortes continua a ser alimentado com muita amizade !
Beijinhos
Verdinha

11:56 da tarde  
Blogger Cristina said...

Precioso post! Te dejo un fuerte abrazo y te deseo un hermoso fin de semana.

3:06 da manhã  
Blogger alma said...

El sonido del viento

10:58 da tarde  
Blogger Carolina said...

Preciosa poesia mecida por tus palavras, el viento y los campos de trigo... Um beijo.

4:45 da manhã  
Blogger Marina-Emer said...

bonitos versos...pero si la Cigarra anda ronca no podra cantar
un placer venir de visita
Abrazos
Marina

8:08 da tarde  
Blogger elvira carvalho said...

Gostei. É mais um poema que não conhecia.
Um abraço

10:50 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home