sábado, maio 19, 2012

A HORA DA PARTIDA

Ai ! a hora cruel da despedida,
E as lágrimas choradas n'esse instante!
Ferem mais do que lamina cortante
Os soluços que ouvimos à partida...

Hora triste, hora amarga e dolorida,
Que se eterniza... e corre galopante;
Momento inolvidável, cruciante,
Que, n'um sopro, nos rouba anos de vida!

Muito custa sair a barra fora,
Deixando o coração, pois muito embora
A gente conte em breve regressar,

Quem poderá prever, quando partimos,
Por quanto tempo nós nos despedimos,
Se por ventura havemos de voltar.
Delfim de Brito Guimarães

7 Comments:

Blogger Sonhadora said...

Manuel

Passando para agradecer a visita e deixar um beijinho.
Bom fim de semana.

Sonhadora

8:25 da tarde  
Blogger vieira calado said...

E quem sabe o futuro?

Um forte abraço!

12:08 da manhã  
Blogger La Gata Coqueta said...



Hoy quiero regalarte un cofre lleno de abrazos, para cuando te invada la melancolía lo habrás y descubras el afectuoso sentimiento que en su interior te estará aguardando…

Porque ayer has sido tú el puerto que albergo mis ilusiones, dibujando nuevos horizontes, iluminados siempre por el constante aprecio de la amistad.

Hoy como ayer
Me paseo de tu mano
Dando las gracias
Por haberte conocido.

María del Carmen


4:33 da tarde  
Blogger ONG ALERTA said...

Um dia nos encontraremos em album lugar, abraço Lisette.

9:49 da tarde  
Blogger elvira carvalho said...

Só quem nunca partiu para longe não conhece este sentir.
Um abraço

12:20 da manhã  
Blogger La Gata Coqueta said...



¿A que huelen las flores?
Las flores huelen a romance primaveral…
Y sus pétalos es la obediencia de tus ojos
Para admirar la madrugada…
Cada fin de semana virtual.

Que tengas
un precioso día
sin mediar los enojos.

María del Carmen

8:19 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Uma grande verdade... Há despedidas que nem ousamos imaginar...

Que estejas sempre aqui...

Alice

11:23 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home