terça-feira, junho 21, 2011

RELANCE

Quando à noite, debruçado
Na janela do meu quarto,
Da confusão do passado
As recordações aparto,

Vejo caminhar, distante,
A mocidade a cantar
Uma canção delirante
De aves alegres p'lo ar,

Horas e horas sem fim
Fico-me triste a chorar
De ver que passou por mim
E já não pode voltar !

Justino Vianna

15 Comments:

Blogger © Piedade Araújo Sol said...

gostei de ler.
obrigada!

9:09 da tarde  
Blogger La Gata Coqueta said...


La vida tiene un trayecto corto, por eso es importante romper las reglas y tomar la iniciativa...

En perdonar y olvidar a los que han dañado, sin guardar rencor, ser sinceros con nosotros mismos y con los demás, reír a mandíbula abierta y nunca, nunca, olvidarse de ser feliz y así vamos forjando un mañana más transparente.

Al menos lo intento, y deseo que seas feliz hoy, el resto de semana y siempre!!

Te aprecia

María del Carmen

12:02 da tarde  
Blogger Parapeito said...

pois....quantas..quantas vezes a vida corre e nós parados...
gostei de ler
brisas doces*

10:00 da tarde  
Blogger poeta_silente said...

Manoel

É tão bom olhar para trás e vermos que já conseguimos passar por tantas coisas que nem imaginávamos! E aqui estamos, firmes, a ter condições de sermos críticos dos acontecimentos do mundo atual.
A sabedoria, caro Manoel, só é alcançada com o tempo de vida. E esta é o fim principal da nossa existência.
Deus te abençoe
Abraços
Miriam

12:02 da manhã  
Blogger Lagoa_Azul said...

Não conhecia o autor,
Gostei de saborear a leitura,

E sim Manuel a felicidade mora aqui :)

Que por ai habite a alegria,

Obrigado.

4:02 da tarde  
Blogger Baila sem peso said...

Não chores não
que outros dias lindos te chegarão!
E tens dentro do teu peito
o momento lindo que se chama recordação!

Um bom fim-de-semana
bjinhos com carinho

10:40 da tarde  
Blogger alma said...

Al pasado siempre lo supera el presente

10:20 da tarde  
Blogger La Gata Coqueta said...


Paso a disfrutar de estos bellos textos que enamoran el alma y adornan el corazón.

Llenando el día de sentimientos para quien tiene la oportunidad de leerlos y deleitarse con sus letras, que han sido dibujadas en armonía con la mente y el espíritu.

Un abrazo de sueños aquellos que a veces nos sorprenden en el camino...

María del Carmen

1:00 da tarde  
Blogger Cecy said...

El pasado se nos confunde en un presente de nostalgias.

Un beso!

2:52 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Como sempre lindo...e romantico, saudades do seu cantinho...
Beijos

Sensualidade & Atualidade
www.dollyta.blogger.com.br

4:39 da manhã  
Blogger fgiucich said...

La nostalgia que camina por el alma. Abrazos.

12:31 da tarde  
Blogger Je Vois la Vie en Vert said...

O tempo passa, tudo passa até a felicidade ou o desgosto.

É por isso que não se deve chorar o passado ou o que não se tem e deve-se antes apreciar o presente e o que já possuimos.

Verdinha

8:51 da tarde  
Blogger Maria said...

Um poema pleno de nostálgia, mas lindíssimo.
Penso que o importante não é chorar os sonhos passados, mas tentar viver o melhor possível o presente.
Beijinhos
Maria

10:31 da tarde  
Blogger La Gata Coqueta said...


Dejate envolver por la bruma de la primer aurora y nunca te enojes, espera que fluya la calma en el interior del alma...Se duplica el ánimo y la melancolía se evaporará.

¡¡Feliz fin de semana para ti y todos los que te rodean!!

Un montón de besos multicolores!!

María del Carmen

12:01 da tarde  
Blogger sandrafofinha said...

Gostei de ler este poema!! Pois é,infelizmente envelhecemos a cada dia que passa,por isso mesmo temos que aproveitar a vida da melhor forma possivel,tentarmo-nos dedicar ao trabalho e as pessoas que mais amamos. Beijinhos!!

7:07 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home