segunda-feira, setembro 14, 2009

VIDA D'ONTEM

VIDA D'ONTEM

(VERSOS D'HOJE)

Tenho um milhão de desejos,
Extravagantes, diversos;
Entro no amor a dar beijos,
Tu entras a fazer versos.
. (D'uma carta de mulher)

Esbelta, graciosa a minha amante
Fugiu-me há dias; maldiçoada lei
Deste negro Destino penetrante
Dizem que goza as súplicas do Rei.

Agora já lá vai, já tudo esquece
Completando um desejo, outro desejo;
Maldita sorte a minha. Ai quem pudesse
Trazer-me triste a música d'um beijo.

Altas horas da noite, abro a janela,
Entra-me largo, um resplendor de lua
E eu leio a frase recatada e bela
Sobre o retrato: _
Eu amanhã sou tua.

Era risonha, lânguida, fagueira,
Como um sorriso de ventura cheio;
_Veste-te d'homem, põe a caçadeira,
Mostra-me a curva original do seio.

Renego as crenças infantis que tinha,
Por ti eu tudo n'este amor resumo;
Volta de novo histérica andorinha,
Traz-me
o cognac, os fósforos: _Eu fumo.

E vem gozar alma da minha gémea
(Deixa o fantasma d'esse amor bizarro)
Quero contigo rir, n'esta boémia
Fuma também, d'aqui, do meu cigarro.

Não voltas, não; mas, olha a primavera,
Como nos traz a sugestão da boda,
Fala-me ao menos, lúcida quimera,
N'uma algazarra alucinante e
douda.

Conservo ainda, aqui, n'uma gaveta
Da minha mesa de trabalho, farta:
Uns pequeninos pés de violeta,
Que me mandaste dentro d'uma carta.

Diz-me se tens guardados ou dispersos,
(Temo o desdém que se te lê no rosto)
Os meus primeiros e amados versos
Feitos de risos, lágrimas, desgosto...

Lembras-te
loura (?) d'uma noite há meses
Em que no
trem íamos de corrida;
Quando me destes um milhão de vezes
Promessas, sonhos d'uma outra vida?...

Pois aqui tens a vida que me deste;
Pergunto sempre: mas porquê? Não sei.
Um estudante nada vale _ a peste...
Gozas agora as súplicas do Rei.

Eu bem sei que só bebe, quem tem sede;
Mas, o muito beber também faz mal
«Logo farei o que a senhora pede»
Ele te escreveu sobre um cartão postal.
.................................................................

Póde mostrar estes meus versos, quando
Sorrindo os ler a algum meu raro amigo;
Nada me importa, fico-me sonhando
Esse viver original antigo...

Santos Tavares

4 Comments:

Blogger yole said...

Muito agradecido por teu comentário.
Sempre há que perseguir às amantes, creio eu.

1:06 da tarde  
Blogger Carla said...

não conhecia e adorei ler
beijo

3:15 da tarde  
Blogger Martinha said...

Palavras arrastadas de saudades, tristes, mas bonitas.
:)
Fica bem Manuel. Saudações de Cádiz :)

2:23 da tarde  
Blogger freefun0616 said...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

3:32 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home