domingo, outubro 21, 2007

MAR PORTUGUÊS

Ó mar salgado, quanto do teu sal
são lágrimas de Portugal !
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
quantos filhos em vão rezaram !
Quantas noivas ficaram por casar
para que fosses nosso, ó mar !


Valeu a pena ? Tudo vale a pena
se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa

12 Comments:

Blogger kukilin said...

No conozco a Fernando Pessoa; Pero me encantó el poema.
Un abrazo Manolito; tqm...

5:16 da tarde  
Blogger Fátima said...

Olá muy buenas tardes!
Quanto ao que escrevi,sim.
Dedico a alguem que de certa forma nunca vai deixar de fazer parte da minha vida.
Quanto ao teu post de hoje é sem duvida nacional, e como o que é nacional é bom,;).
Um abraço e que a felicidade tambem ande por ai!!!!!

5:50 da tarde  
Blogger Vieira Calado said...

O mar tem sido cantado como nenhuma outra coisa, pelos poetas portugueses.
Também o faço.
O mar corre-me nas veias, pois nasci a uns cem metros dele. Será?
Um abraço.

5:51 da tarde  
Blogger Martinha said...

« Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena »

Foi com esta fé que nós portugueses, em séculos anteriores conseguimos "desbravar" o mar! Um orgulho, sem dúvida. ^^
Beijo *

7:20 da tarde  
Blogger Helena Nunes said...

E Álvaro de Campos responde com alguns fragmentos da sua "Ode Marítima"

(...) "Chamam por mim as águas,
Chamam por mim os mares.
Chamam por mim, levantando uma voz corpórea, os longes,
As épocas marítimas todas sentidas no passado, a chamar..."
(...)
"No mar, no mar, no mar, no mar,
Eh! pôr no mar, ao vento, às vagas,
A minha vida!
Salgar de espuma arremessada pelos ventos
Meu paladar das grandes viagens.
Fustigar de água chicoteante as carnes da minha aventura,
Repassar de frios oceânicos os ossos da minha existência,
Flagelar, cortar, engelhar de ventos, de espumas, de sóis,
Meu ser ciclónico e atlântico,
Meus nervos postos como enxárcias,
Lira nas mãos dos ventos!..."
(...)
Bjos (gostei da escolha)

8:55 da tarde  
Blogger lágrimas de mar said...

muchas gracias por pasar, te dejo besos y mi cariño

lágrimas de mar

9:41 da tarde  
Blogger Conceição Bernardino said...

AFLIÇÃO E CONSTRANGIMENTO

Eu já relatei aqui, minhas dificuldades no ano de 1998, para encontrar um advogado que aceitasse provar na Justiça, que o acidente ocorrido com Flávia, tinha sido causado pelo mau funcionamento do ralo da piscina onde ela nadava no momento do acidente. Já contei também que após muito perambular com um calhamaço de documentos em baixo do braço, acabei por encontrar Dr.José Rubens Machado de Campos, advogado que assumiu o caso e que felizmente se mantém connosco até hoje, e que tem demonstrado ao longo desses anos, muita competência e combatividade. Infelizmente, dependemos dos juízes que até hoje têm ignorado todas as provas pos nós apresentadas sobre o ralo super dimensionado para aquela piscina, e sua demasiada força de sucção.

Antes de decidir processar o condomínio Jardim da Juriti, em Moema – São Paulo, onde eu morava com meus filhos, tentei de todas as formas junto ao síndico, receber o seguro de responsabilidade existente no prédio, da seguradora AGF Brasil Seguros. O síndico respondia que não poderia me ajudar nesse sentido, pois reivindicar o seguro seria o mesmo que admitir a culpa do condomínio, coisa que ele não faria, me dizia. Passei então a escrever directamente para a AGF, descrevendo o acidente ocorrido com Flávia na piscina do prédio e solicitando o pagamento do seguro, na época, no valor de R$ 100 mil reais. Não tive sucesso e a AGF foi incluída no rol dos réus a quem processei, junto com o condomínio Jardim da Juriti e a Jacuzzi do Brasil, fabricante e vendedora do ralo.

A seguradora AGF, na sua contestação escreveu:

“......A comunicação do sinistro pelo condomínio segurado, apenas relatou o acidente, não admitindo para si, qualquer responsabilidade quanto à ocorrência do mesmo. Assim , não poderia e não pode a ora contestante liberar o valor da importância segurada sem que esteja comprovada a responsabilidade do condomínio pelo evento. A seguradora não tem qualquer responsabilidade directa com as autoras....”

Nosso advogado trabalhou, e o juiz entendeu, que se um condómino sofre um acidente dentro do condomínio, ele tem sim o direito a receber o seguro ali existente. A AGF adiou o quanto pode o pagamento desse seguro de responsabilidade civil existente no condomínio. Graças ao trabalho de Dr.José Rubens e o discernimento de um Juiz, o valor foi pago, - um ano e onze meses após o acidente, sob ordem judicial e ameaça de cobrança de multa diária, caso o valor não fosse depositado em nome de Flávia na data estipulada. No entanto, mesmo tendo sido pago quase dois anos depois do acidente, a AGF não pagou nem juros nem correcção monetária. O tempo em que fiquei pelejando para receber o seguro da AGF agravou minha aflição e me causou muito constrangimento, pois precisei depender de favores de terceiros para garantir a sobrevivência de Flávia, enquanto possuía legítimo direito de receber a indemnização do seguro.
Posted by Odele Souza at 12:38 PM
http://www.flaviavivendoemcoma.blogspot.com/

(O caso Cláudia, não está perdido. Mandem Mails a esta gente e não só:

geral@embaixadadobrasil.pt

Mas não digas palavras doces. Carrega um bocadinho no português "marracónico": envergonha-os, que é o que eu faço.
Pede a outros blogues que façam o mesmo.)

9:57 da tarde  
Blogger venus said...

en mi rincon tengo un poema de pessoa
y me encanta.....
gracias por pasar y por dejarme conocerte vendre a menudo

un beso

1:14 da manhã  
Blogger Mónica Pestana said...

Olá,

antes de mais nada quero agradecer a sua visita e comentário no meu blog...fiquei muito contente. ;)

Em relação a este querido poema...é bastante engraçado.

A minha professora de português do 12º ano obrigou a nossa turma toda a decorar esse poema...e até agora ainda não o esqueci...é realmente bonito.

Agora percebo por que é que ela quis que nós soubessemos! (eheh)

Desejo-lhe um fantástico fim-de-semana! ;)

Mais uma vez...obrigada!

10:29 da tarde  
Blogger rosa dourada/ondina azul said...

Gosto muito deste Poema !


Lembro-me que uma vez, por ocasião das festas da escola, eu era muito pequenita, mas recitei este poema. Não mais o esqueci!

Gostei muito de o ver aqui!

Beijinho,

8:54 da tarde  
Blogger Sara MM said...

Não sabia de qual poema vinha o "tudo vale a pena..."

Mas agora já sei!!
Valeu a pena! :o) Lindo!


bjss

11:29 da manhã  
Blogger freefun0616 said...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

3:56 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home