quinta-feira, outubro 04, 2007

OUTUBRO

Roxa e fulva a paisagem tem a graça
dum desenho moderno, recortado.
O vinhedo espreguiça-se cansado
sobre a terra morena, ardente e baça.

Pelas encostas vai secando a massa
das cepas ruivas, cor de mel coalhado,
e em cada vide arruiva-se um braçado
de cachos tenros que o folhedo enlaça.

É meio-dia. O Sol, lá em cima,
sobre a faina violenta da vindima,
como limalha de metal ao rubro;

E toda a terra: as árvores, as vinhas,
as moças, os trigais, o céu, as pinhas,
tomam a cor do cobre, a cor de Outubro.

Fernanda de Castro

26 Comments:

Blogger Bettina Perroni said...

Manuel, este es un mes para mi precioso... me encanta todo el entorno, el clima, ese aire nostágico que se mezcla en el ambiente.

Octubre me trae recuerdos maravillosos, felices...

Te dejo un beso

8:03 da tarde  
Blogger poeta_silente said...

Manuel!
Costumo dizer que são duas as estações que gosto. Primavera e Outono.
Aqui estamos na Primavera. Linda, maravilhosa. Gosto muito das flores que vejo, que me rodeiam. Este é o porquê de eu gostar. Mas, o outono encanta-me por suas cores, pela paz, pelo descanso. O verão nos deixa um sabor de "quero descansar, quero poder dormir descansada, quero me cobrir com uma manta ao deitar-me". E, assim, o Outono chega deixando-nos a agradável sensação de desejo cumprido.
Já a primavera nos remete ao futuro. Ela é um caminho para chegar ao verão. Que é apreciado pelos que gostam de sentir calor, de praias, etc... Já não é o meu caso. rsrsrs. Dela aproveito as flores, o clima ameno, o brilho do sol.
Deus te abençoe
beijos
Miriam

8:53 da tarde  
Blogger elvira carvalho said...

O poema é lindo. Fala de campo de vinhas, de gentes. Faz um retrato como um quadro. Gostei.
Um abraço

9:45 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Manuel
tens uma letra a mais em "cansado"
beijo amigo

9:52 da tarde  
Blogger pin gente said...

lindas todas as cores d'outono
gravitam e caem dos céus
levitam e voltam a eles
ventos d'outono as trazem
ventos d'outono as levam
o cobre, anuncia cores terra

um abraço
luísa

9:57 da tarde  
Blogger Sol da meia noite said...

Gosto do poema.
Mas essa cor de Outubro, deprime...
A mim, deprime-me...

Beijinhos!!!

10:59 da tarde  
Blogger marie said...

octubre...me encanta..pero cuando llega la primavera causa sus estragos en mi..
me encantaria estar en lugar que describes es maravilloso lleno de sueños y violetas

saludos
escribes muy hermoso

11:40 da tarde  
Blogger Palavras ao vento said...

Oh Manuel,

Que soneto maravilhoso partilhas com quem te vem visitar!

A labuta da arte de vindimar... E todo o ambiente envolvente, fizeram uma linda tela que estou a visualizar!

Sublime!

Beijos da

Maria

12:10 da manhã  
Blogger Vieira Calado said...

Um belo soneto, evocando as raízes!
Bom fim de semana.

12:28 da manhã  
Blogger Escorpiana Explosiva said...

PASSEI AQUI PRA DA UM OI POIS FAZIA TEMPO QUE NÃO PASSAVA AQUI DEIXO UM BJO DE SAUDADE.

3:43 da manhã  
Anonymous cristina said...

O poèma é muito lindo.O outono em Portugal è magica.
A serra de Sintra estava maravilhoso,e poética.
Que saudade no meu coraçâo...
Bom fim de semana,abraço.

3:17 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Um soneto da Fernanda de Castro. Gostei!
Bom fim de semana.
Beijinhos.

7:41 da tarde  
Blogger Silvia Madureira said...

Este poema tem umas cores muito bonitas...as cores de Outono!

Beijo

9:15 da tarde  
Blogger Rui Caetano said...

O Outono corre ao longo das tuas palavras do poema.
Gostei.

10:13 da tarde  
Blogger Vieira Calado said...

Volto aqui para lhe dizer que o que diz, a meu entender, é puro como o puro azeite!
Um abraço.

10:33 da tarde  
Blogger Ana R said...

Otoño y vino nuevo...Que hermoso y melancólico es Octubre.

Abrazos

10:57 da tarde  
Blogger ♥≈Nღdir≈♥ said...

A beleza sempre presente das palavras que publicas.
beijos

11:31 da tarde  
Blogger Lusófona said...

A cor de outubro é linda, mas faz-me lembrar que logo o inverno chega =(

Beijinhos e feliz FDS

11:34 da tarde  
Blogger Beti said...

Está excelente o poema!
Passa no meu!
Adorei o teu blogue!:)
* bj

12:03 da manhã  
Blogger Felipe Fanuel said...

Caro Manuel,

Sempre gostei do mês de outubro. Agora que leio estes versos entendo porquê.

Abraço.

12:08 da manhã  
Blogger MAR said...

Precioso poema.
Besos desde mi primavera.
mar

2:30 da manhã  
Anonymous Sutra said...

Não poderia ser mais adequado... :-)

Bj doce

2:38 da tarde  
Blogger sveronica said...

É meio dia
O Sol lá em cima, sobre a faina...
Manoel, este é um dos mais belos poemas que leio!
Obrigada por nos dar tanta ternura!

beijinhos

Menina do Rio

3:45 da tarde  
Blogger Sailing said...

Quero agradecer o teu comentario no Almas Poeticas ao meu poema. Deixo-te o convite para visitares o MAR DE SONHOS

Vim retribuir a visita e conhecer o teu mundo, o teu canto, o teu espaço.

Parabens pelo mesmo

4:50 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

participe em www.luso-poemas.net

2:23 da manhã  
Blogger freefun0616 said...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

3:57 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home