quarta-feira, junho 13, 2007

SONETO

«Eu sou querida, diz a chuva ao vento,
Sou desejada, sou abençoada,
Quer no orvalho duma madrugada...
Quer na frescura, que traduz contento!

Dou nova vida a qualquer rebento
Quando dos montes desço na levada!
Ou quando em fios corro de enxurrada
Regando os campos com o meu sustento!

Broto em nascentes, sobre o leito liso
Enchendo as fontes e os ribeirinhos
E dando novo viço à floração!»

Responde o vento: _Também sou preciso!
Limpo os espaços, faço andar as velas
E moo o trigo donde sai o pão.

Maria Joana Couto

67 Comments:

Anonymous anne said...

Que bonitinho. Amo o vento e a chuva, os dois são queridos.
Beijos

1:09 da manhã  
Blogger Claudia Perotti said...

Mais um texto brilhante!
Beijinhossss

2:47 da manhã  
Blogger Paula Negrão said...

Vento que eleva cada fio do meu cabelo..vento que dá movimento ao meu corpo.


beijos

4:51 da manhã  
Blogger Existe uma estrela no céu que ninguem vê senão eu! said...

Olha ja tinhas saudades ... Bjinhos :)

9:09 da manhã  
Blogger almena said...

Un saludo afectuoso, De-propósito

:)

10:04 da manhã  
Blogger Leonardo said...

É prazeiroso conhecer blogs como o teu. A sensibilidade agradece.
Abraços.

10:39 da manhã  
Blogger minds said...

No passado Domingo, em relaçao a mim, a chuva foi tudo menos querida!!! É que eu andava a pintar.... e tive que deixar o meu trabalho a meio... lol

Agora a serio, mais um excelente texto!!!

bjs

11:55 da manhã  
Blogger minds said...

Surpresa para ti no meu blog!!!

;)

Bjos

ps- minha terra fika a escassos 30 Km da tua ahahahah

2:51 da tarde  
Blogger Felipe Fanuel said...

Lindo soneto!

Muito criativa a idéia de um diálogo entre chuva e vento.

Parabéns a Maria Joana Couto!
Parabéns a vc, Manoel, por ser um dos mais refinados antólogos que já vi!

Abraços fraternos.

7:21 da tarde  
Blogger poeta_silente said...

Manuel!
Todos nós cumprimos uma missão que é muito importante e que, sem ela,não seria como devería ser o andamento de tudo.
O que esta poesia quer dizer é que, independente de quem somos, devemos cumprir, com amor, o que nos é devido fazer.
E, mais do que tudo, que possamos entender que não é o que fazemos que nos torna importantes... mas, sim, "se" cumprimos com a missão.
Terremos, então, a exata importância do outro... nem mais, nem menos.
beijinhos
Miriam

9:50 da tarde  
Blogger ♥Princess♥Fabiana♥ said...

Mais um lindo soneto com que nos brindas :)))
Resto de boa semana :)
Bjo Fabi ***

11:06 da tarde  
Blogger margusta said...

Um belo Soneto!
Gostei!

Eu amo a chuva e amo o vento...só não gosto dos dois ao mesmo tempo!...

Deixo um beijo!

11:07 da tarde  
Blogger D. Maria e o Coelhinho said...

TOU TÃO CHATEADA !!

D. MARIA

11:26 da tarde  
Blogger joão oliveira said...

tenho uma surpresa no meu blog
um abraço

12:56 da manhã  
Blogger linfoma_a-escrota said...

O MEDO

Quando a luz pálida das lâmpadas se torna azulada,
Quando para onde quer que olhes a porta está fechada,
Quando a nossa própria sombra sente que é mal tratada,
Quando os comprimidos são móbil de solução dissipada,
Quando o sangue do lençol mancha o sofá dos pais,
Quando a dona aristocrática deixou em casa os sais,
Quando o primogénito tem uma almofada amarrotada na sua boca,
Quando os tronituantes faróis vociferam por um pouco de sopa,
Quando as indignadas rosas apodrecem humilhadas num elevador,
Quando contemplas os extremos pelo maníaco e notívago calor,
Quando a herética notícia é recebida com murcha indignidade,
Quando escondido em vácuo atroz se solta a impaciente ferocidade.

Sentes um arrepio na base da nuca?
Sentes a atracção repulsiva dos beijos duma puta?
Sentes a azia de vidros estilhaçados na garganta?
Sentes a ira contra o poder e a glória que não adianta?
Sentes o frio no intestino duma navalha?
Sentes o sucedâneo pouco original duma mortalha?

Não tenhas medo
És apenas tu mesmo ou
Os eus que estão dentro de ti!
(sem esperança não há medo)

2001
in S&m /SEM-NOME & MAL-DITO)



WWW.MOTORATASDEMARTE.BLOGSPOT.COM

1:10 da manhã  
Blogger amor,liberdade e solidão said...

Dois bens essenciais, a chuva e o vento...gostei muito do post, como sempre!!! :)
bejinho e resto de boa semana

2:16 da manhã  
Blogger Freyja said...

que hermoso, hoy aca llueve mucho y con viento, la sensacion es hermosa
mil besitos amigo lindo y que estes muy bien
que mañana sea un lindo dia


besos y sueños

3:29 da manhã  
Blogger MARTA said...

Lindo soneto - o vento e a chuva andam quase sempre juntos, numa dança...de amor..
Obrigada pela partilha.
Beijos e abraços
Marta

1:50 da tarde  
Blogger Moura ao Luar said...

Na natureza tudo se complementa, é isso que lhe dá beleza e equilíbrio

3:48 da tarde  
Blogger Azul said...

Que bonito sentimiento se respira en estas palabras!!

Mil beijos...Manu.

4:44 da tarde  
Blogger Bruxinhachellot said...

A chuva e o vento são as bençãos que recebemos de graça. Muito belo.

Beijos crédulos.

6:57 da tarde  
Blogger Candela said...

E um sem o outro não são nada. Uma corrente sem fim, todos necessários, todos utiles.

Um beijo

9:00 da tarde  
Blogger Alice said...

Uma bela homenagem ao meu charmoso vento...
Que os louros não fiquem só para aqueles que... por sua eloquência se evidenciam...

Beijo...

9:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ando sentindo falta das suas flores, dia 12 foi dia dos namorados...
Um BEIJO especial...

Sensualidade & Atualidade
www.dollyta.blogger.com.br

10:01 da tarde  
Blogger MARIA VALADAS said...

Um belo soneto... em forma de fábula!

Querido amigo... És uma maravilha a descobrires estas belas obras!

Vou reler outra vez!

Beijinhos da

Maria

1:50 da manhã  
Anonymous Célia said...

Ola Manuel, tudo bem?
Meus avos eram de São João da Madeira, Antonio Morgado e Perpetua.
Um beijo a você.
Célia

3:17 da manhã  
Blogger Catarina said...

Pois é, quer a chuva ou o vento são queridos e até abençoados...
Mas quando vem em excesso!!! é como diz o povo, tudo o que é demais é erro:)

Um abraço

11:35 da manhã  
Blogger Saramar said...

Sim, ambos são essenciais para a vida.
Lindo soneto.

beijos, bom final de semana

12:07 da tarde  
Blogger Celeste said...

Todo cuanto conforma la naturaleza tiene una perfecta razón de ser y suceder. Cada cosa que la conforma es maravillosa y necesaria:

El viento se lleva mis palabras
y la lluvia me humedece el aliento.
El viento se la lleva y la guarda.
La lluvia lo convierte en silencio.

Beso celeste...

5:10 da tarde  
Blogger MalucaResponsavel said...

n é necessária toda a natureza?? é sim. poema lindíssimo. kiss

7:41 da tarde  
Blogger Professorinha said...

O meu tempo preferido: chuva e vento. Nada como fica enrolada num cobertor enquanto a chuva e o vento dançam lá fora...

8:13 da tarde  
Blogger serenidade said...

Que lindo soneto / diálogo entre elementos da natureza tão precisos, tão fundamentais na nossa querida Gaia.


Sereno fim de semana, recheado de espelhos prateados...

9:33 da tarde  
Blogger Escorpiana Explosiva said...

q belissímas palavras

8:18 da manhã  
Blogger Rose said...

nada como chuva e vento na medida certa na hora certa...

belo soneto...

abraços

4:39 da tarde  
Blogger fgiucich said...

La lluvia y el viento nos dejan un hermoso poema. Abrazos.

8:08 da tarde  
Blogger Goticula said...

Boa escolha!
Beijinho grande

8:51 da tarde  
Blogger Madalena Barranco said...

Que ternurinha! A chuva e o vento são a umidade aérea de um sentimento. Parabéns à autora! Beijos.

11:19 da tarde  
Blogger Felipe Fanuel said...

Caríssimo,

Eu quem agradeço pela tua participação naquela postagem no meu blog, com mui sensatas palavras.

Abraço para ti!

2:05 da manhã  
Anonymous Estela said...

Agora compriendo quando a gente me diz "querida"... sou como a chuva!!!

:D

Beijos

4:06 da manhã  
Blogger Musician said...

Muito bonito este poema!
Beijinhos

4:12 da tarde  
Blogger MaleNa said...

Adoro tus letras.
Beijos + beijos + beijos.

I love you.

4:14 da tarde  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

Muito bonito este poema que escolheste para nos brindares o olhar.
beijinhos

5:39 da tarde  
Blogger Helena Nunes said...

Ambos necessários para nos alimentar a alma e o corpo.
Desculpa a ausência.
Bjos

10:30 da tarde  
Blogger Gi said...

Tudo é preciso, com peso conta e medida. Como com palavras tão simples se podem fazer poemas tão graciosos.

Noite feliz

Um beijinho soprado no vento

10:50 da tarde  
Blogger Dalva said...

Prensente!!! Um bom fim de noite e um lindo começo de semana... Boa chuva e bom vento!

12:02 da manhã  
Blogger D. Maria e o Coelhinho said...

O Coelhinho marou !!!!

D. MARIA

1:44 da manhã  
Blogger Teresa David said...

Belo poema que nos transmite o cheiro dos campos ao ar livre.
Voltei e já comecei a publicar as minhas crónicas de Veneza.
Bjs
TD

1:36 da tarde  
Blogger Espirito da Lua said...

Olá

Gostei,,,esta muito giro;)

Bj Lua

2:06 da tarde  
Blogger Miudaaa said...

Lindooo, Lindooo... tão lindo como a natureza na qual vivemos e devemos preservar mais e melhor.

Que belo hino, deixas aqui... obrigada.

Um beijo da miudaaa

6:29 da tarde  
Blogger Papoila said...

Gostei muito da visita ao meu blog.
Um belo soneto esta troca de argumentos entre a chuva e o vento.
Beijos

9:25 da tarde  
Blogger pin gente said...

mas também é bom quando resolvem os dois descansar

9:30 da tarde  
Blogger rosa dourada/ondina azul said...

Um bonito poema que nos relata os diálogos que existem entre os elementos da natureza.

Boa semana,

Beijo,

10:36 da tarde  
Blogger MARIA VALADAS said...

OLá meu amigo,

Passei para ver se havia mais novidades...

Mas deixo um beijinho..para que não esmoreças...e continues a encantar- nos com as tuas descobertas de poetas desconhecidos!

Maria

4:09 da manhã  
Blogger Trini said...

Gracias por tu visita. Bello soneto

Un abrazo

9:22 da manhã  
Blogger minds said...

Por aqui inda está de temporal (chuva e vento).... lol

bj

1:16 da tarde  
Anonymous mensageira said...

Pois, tambem o sol e o frio fazem falta...

Beijo

5:12 da tarde  
Blogger NARNIA said...

Os Elementos da Natureza no seu melhor :)

BJS

6:44 da tarde  
Blogger Lusófona said...

Lindo soneto!
Precisamos todos da Natureza e ;)

Beijinhos

8:22 da tarde  
Blogger Johanna said...

que me la pones dificil Manuel!!

que apenas puedo con el español!!

gracias mil por venir a mi blog.

un beso gigante

11:23 da tarde  
Blogger Helena Nunes said...

Passei para deixar um beijo.

12:42 da manhã  
Blogger Bettina Perroni said...

Cierro los ojos y me asomo al balcón... esperando que el viento susurre su nombre y me eleve allá... a la cima.

1:28 da manhã  
Blogger Branca said...

Nem mais!
Até aquilo que nos parece apenas ruim tem o seu lado bom e necessário...
Vê-lo é uma virtude...

Beijinhos :)

12:01 da tarde  
Anonymous Pequenita said...

tudo é preciso nesta vida...

3:34 da tarde  
Blogger mitro said...

É bom ver que aprecia poesia.

5:02 da tarde  
Blogger Ana said...

Estava a precisar de ler algo assim ;)*

6:14 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Muuuuito!

Querido

Abraço

Isa

3:14 da manhã  
Blogger freefun0616 said...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

4:04 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home