domingo, julho 01, 2018

SONETO

O Amor !  E na maior das madrugadas
Pelo espaço, a florir de luz e cor,
O meu corcel das longas caminhadas
Partiu veloz para o distante Amor.
     
Saltando as Horas tristes e caladas, 
__ Ao longe  olhando a Morte, sem temor __
Seu casco faz dar gritos às estradas, 
No ar, faz névoa e fumo o seu suor.
     
No seu cavalho de batalha o Vento
Vendo-o passar em fúria, poeirento,
Fica atrás a gritar-lhe: Onde é que vais ?
     
Mas a noite não tarda aí, decerto,
_ E cada vez a Morte anda mais perto,
E cada vez o Amor se afasta mais.
        
                           Nunes Claro

1 Comments:

Blogger Graça Pires said...

Mais um poeta na difícil arte do soneto. Gostei de ler Nunes Claro.
Uma boa semana.
Beijos.

1:01 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home