sábado, setembro 24, 2011

TIMIDÍSSIMA

Medo? Medo de quê? Porquê? Responde.
O amor te encanta e te amedronta? Vamos...
Tímido pintassilgo que se esconde
Entre a folhagem dos mais altos ramos...

Canta e confia, sem temeres onde
Pousas. Tu, como os pássaros que amamos,
Pensa que é num ramúsculo da fronde
Que se embalam os débeis gaturamos...

Lembra-te, sempre, colibrí, que és ágil...
Tremes, arisca, mal pisando a areia,
Como se acaso andasses sobre brasas...

Não tenhas susto, beija-flor, se és frágil:
Se o balanço do galho te arreceia,
Ave, não tenhas medo: tu tens asas...

Martins Fontes

9 Comments:

Blogger elvira carvalho said...

Tão tímida que ainda não aprendeu a usar as asas.
Um abraço e bom Domingo

1:55 da tarde  
Blogger Abril Lech said...

Cuánto tempo sin paar por aquí Manuel!!! Voy a dejarme caer sobre tus letras, sigo leyendo... Gracias por recordarme el camino.

4:05 da manhã  
Blogger Menina Marota said...

Há sempre um medo... de voar... pela primeira vez.
Bjo.

12:41 da tarde  
Blogger fgiucich said...

Es que la timidéz y el amor van, muchas veces, de la mano. Abrazos.

12:46 da tarde  
Blogger Vieira Calado said...

Claro que cada passaroco tem a sua vida e as suas características.
às vezes também me ponho a divagar sobre temas como este.

Saudações poéticas!

4:22 da manhã  
Blogger BlueShell said...

Muito bonito...mas ...sim, o amor me encanta e me amedronta...apesar das asas...que não sei se tenho...
Bj

6:23 da manhã  
Blogger BlueShell said...

Onde andas? Vim saber de ti...
Bj

6:38 da manhã  
Blogger Baila sem peso said...

Um soneto alado de timidez enfeitado
com pássaros e vida, em verbo amado
:)

bom fim de semana
bjitos amiguitos

8:38 da tarde  
Blogger Maria said...

Hola Manuel
Hermosa poesia.
El miedo y la timidez son parte del aprendizaje de la experiencia.
Animarse e ir por más es el desafio.
Saludos

5:02 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home