sábado, fevereiro 28, 2009

CANÇÃO DO TEMPO PERDIDO

O tempo perdido
Não mais voltará...

Um dia
Podia ter sido...
Podia...
Mas seria...
Ou não ?...

O tempo perdido,
Relógio parado,
Só na Eternidade
Será recuperado...

Júlia do Carmo Ferreira Maury

25 Comments:

Blogger Baila sem peso said...

O Tempo nunca será perdido
se flor tiver deixado
porque ao saborear o fruto
Ele sempre será lembrado.

Obrigada pelo poema..."bem explicado"
e de "música adornado"! :)

Beijinho e bom fim de semana

12:39 da tarde  
Blogger ecos de palavras said...

Ah...como o poema entra em mim...

Estivemos telepaticamente falando... e entre amigos, é isso mesmo.

Bom fim de semana.
Beijo

3:37 da tarde  
Blogger © Piedade Araújo Sol said...

Faz sentido.

Bonita escolha!

bfs

beij

3:40 da tarde  
Blogger marias said...

O tempo se foi vivido nunca foi perdido. E boa ou má a lembrança deixa sempre marcas que fazem parte do nosso crescer.

Gostei do poema e o tempo será sempre um enigma, hoje parece que o apanhamos, amanhã escapasse-nos por entre os dedos.

Abraços

1:04 da manhã  
Blogger poeta_silente said...

Não acredito em tempo perdido, meu querido amigo.
Não mesmo.
Acho que sempre "é" tempo para tudo. Sempre é tempo para amarmos, sempre é tempo para nos conformarmos com o que não pode ser mudado , para mudarmos aquilo que sabemos poder mudar e ser o melhor para nossa vida, para... para... para...
Até acho que, mesmo que o tempo exista, ele - na realidade - não existe. Pois o que passou, deixou de existir... o que vem por aí, pode nem vir... e o agora, em um segundo deixou de ser...
Ou não?
hehe
Portanto, sempre é tempo...
Obrigada pelas fotos das flores. São lindas. Creio que todos gostaram das fotos.
Abraços
... e sejas feliz, também. Nem que seja por um segundo... mas que seja um segundo que deixará eternas lembranças.
Miriam

2:04 da manhã  
Blogger Sonia Schmorantz said...

Porque o tempo inspira tanto? Será porque é quem nos leva um dia também?
Um abraço, obrigado pelas visitas.
Lindo domingo

4:59 da manhã  
Blogger fgiucich said...

Las cosas que vamos dejando en el camino por no saber aprovechar el tiempo perdido. Abrazos.

4:30 da tarde  
Anonymous maria claudete said...

a vida é um círculo, repleto de ciclos. Tempo perdido? creio que um dia será reencontrado. Grata pela visita e comentário perspicaz.Abraços.

9:11 da tarde  
Blogger Concha said...

O tempo.
Escapa-me entre os dedos,
entre as mãos.
É manhã,é tarde é noite..., e perco memórias.
O tempo,é tudo o que eu queria controlar.

9:23 da tarde  
Blogger Malena said...

Es un poema precioso, Manuel.Gracias por mostrarlo.

Um beijo.

10:10 da tarde  
Blogger Andreia do Flautim said...

Lá isso é verdade, o tempo não volta a trás!

10:47 da manhã  
Blogger Carla said...

acredito que o tempo perdido...está perdido para sempre
beijos e boa semana

1:22 da tarde  
Blogger Felipe Fanuel said...

Tudo tem o seu tempo, já nos diziam as Sagradas Escrituras em suas páginas sapienciais. O problema é que nós não temos tempo nenhum, apesar de tudo o ter. Estamos presos nessa tal existência e, em consequência disso, só nos resta aproveitar a vida enquanto há tempo. (É isso que nos ensina o sábio em Eclesiastes — ou eu não sei ler!)

Caro Manuel,

Aproveito para agradecer por inserir meu blog em seus links. É sempre bom viver um tempo poético aqui "de propósito".

Tenha um ótima semana e...

...aquele abraço.

4:42 da tarde  
Blogger Alice Matos said...

Querido Manuel...
Acho que nem na eternidade será recuperado... nem na eternidade...
porque se perdeu algures entre o princípio e o fim de um segmento de recta... que fomos nós...

Beijo grande...

4:52 da tarde  
Blogger Renata Maria Parreira Cordeiro said...

Lindo poema. Como sempre, você esbanja no bom gosto.
Amigo:
Vim fazer-lhe um convite, pois acabo de publicar a resenha de um filme no GALERIA, e gostaria que você apreciasse o meu post e deixasse a sua opinião. Mas é no GALERIA. Estou à sua espera.
Um abraço,
Renata
PS: Dê uma passada lá para me desejar felicidades!

7:51 da tarde  
Blogger Arabica said...

O tempo no condicional...


se...


E que seja uma boa semana.

Beijinhos

10:34 da tarde  
Blogger Sandra Daniela said...

"(...)Podia(...)"
"(...)Seria(...)"
Depois que deixarmos passar o tempo pelas nossas vidas, nada mais adiantará fazer, senão recordar... Resta-nos aproveitar o tempo que virá... E viver o presente!

Beijinho

12:19 da manhã  
Blogger Vera said...

Só na eternidade mesmo!
Bela escolha Manuel, como sempre!

Beijo grande

11:05 da manhã  
Blogger Pico minha ilha said...

O tempo se vivido bem e com amor nunca será perdido e sempre lembrado.Abraço

4:04 da tarde  
Blogger Olhos de mel said...

Oie lindo, maravilhoso poema! O tempo jamais volta, porém nunca foi perdido. Ainda que nada aconteça, aconteceram momentos de vida.
Beijos

5:56 da tarde  
Blogger Dalva M. Ferreira said...

Ah, o tempo... esse enigma!

3:01 da tarde  
Blogger São said...

Espero que Júlia saiba verdadeiramente a razão que a assiste ao escrever esta bom poema.
Um abraço.

5:34 da tarde  
Blogger Cristina said...

Bem verdade!
Bom fim da tarde, beijinhos e obrigada.

7:07 da tarde  
Blogger regato said...

O tempo... não existe...

Existe o "agora"... e existe o movimento...

Um "agora" que sucede a outro "agora" que, por sua vez, sucede a outro..., sempre em movimento.

Agarra o "agora", faz o que tens a fazer, na amizade, no amor, no construir!

Não procrastines, Manuel !

Carpe Diem, Carpe Diem !

11:28 da tarde  
Blogger poeta_silente said...

Passei para te deixar um beijinho.
Deus te abençoe.
Miriam

1:16 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home