sexta-feira, junho 27, 2008

AO CAIR DA NEVE

Condenando o desalento
Disse o tempo e não desdisse,
O sol no seu movimento
É o bordão da velhice.

Se o espírito resiste
Ao tempo no seu labor,
A velhice é como a neve
Na pétala duma flor.

Sendo o violino afinado
Sob o ritmo da emoção,
A saudade do passado
Fala-nos no coração.

Maria Júlia de Sá Nogueira

16 Comments:

Blogger Olhos de mel said...

Oie lindinho! Que bela poesia! Singela, doce, linda!
Bom fim de semana! Beijos

9:37 da tarde  
Blogger Celeste said...

Ay, Manuel... hacía días que no suspiraba.

Beso celeste.

9:43 da tarde  
Blogger SAM said...

Linda poesia de Maria Júlia de Sá Nogueira. É ler para sentir a reflexão emotiva sobre o tempo e as emoções que guardam o coração na maturidade...


Ótimo fim de semana. Beijos

10:31 da tarde  
Blogger pin gente said...

e fala, sim...
lindo!
abraço
luísa

11:11 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Linda poesia^^
E acredito no que disse, podemos mudar o futuro. Por mais difícil que possa paracer...
E fazendo isso, mostramos aos outros, servimos de exemplo...
Provavelmente é nosso dever buscar a felicidade, mas claro, respeitndo os outros para isso.
Muito obrigada!
Bjsss

1:09 da manhã  
Blogger mundo azul said...

...que bonito! Gostei do poema!
Beijos de luz e um final de semana muito feliz...

3:34 da manhã  
Blogger Martinha said...

"A saudade do passado
Fala-nos no coração."

É verdade. Quantas vezes não damos por nós a recordar momentos passados que nos fizeram muito felizes, enquanto sonhamos por mais? Mesmo as pessoas mais velhas, já que o texto fala de velhice, recordam muito a sua vida de quando eram mais novos com saudade, mas com tudo guardado no coração.
Beijo Manuel *
Bom fim de semana.

12:48 da tarde  
Blogger Renata Maria Parreira Cordeiro said...

É muito lindo esse poema. Deve ser divulgado. Não se se está apar de que terça fui hospitalizada devido a câncer no útero e que hj voltei para casa e já fiz um post dedicado a todos, mesmo aos que não sabiam.
Apareça por lá,
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo afetuoso da Rê

5:49 da tarde  
Anonymous Magui said...

Bonito.A velhice é um desaforo.Não há como torná-la romântica.

6:10 da tarde  
Blogger Desnuda said...

Belo fim de semana!

Beijos

6:12 da tarde  
Blogger katina said...

El espìritu se resiste , es que el alma nunca envejece , el amor traspasa edades y tiempos y permanece en esa flor.
Un fuerte abrazo.

3:15 da manhã  
Blogger Cirrus said...

nice poems, those that im able to understand

2:17 da tarde  
Blogger Menina do Rio said...

E nas cordas afinadas do violino, a saudade é sempre presente.

Manu, um beijinho pra tu

Boa semana, querido

6:57 da tarde  
Blogger Lyra said...

Passo por aqui para te ler e reler, o que sabe sempre muito bem!

Aproveito para te desejar uma execelente semana.

Beijinhos e até breve.

;O)

1:08 da tarde  
Blogger Ángel Azul said...

Querido Manuel, la portuguesa que nació hace mucho tiempo en Guilhim, Estói y siendo pequeña emigró a Argentina a partido ahora a un lugar intemporal.
Yo le contaba de ti y de tus poemas y le gustaba saber que había un portugues encantador en la web que me mandaba mails.
Un abrazo y gracias.

3:40 da tarde  
Blogger freefun0616 said...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

3:49 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home