segunda-feira, fevereiro 04, 2008

DÚVIDA

Felizes os que vivem sem pensar
E acreditam em tudo, simplesmente;
Feliz também aquele que descrente,
Julga a verdade em tudo renegar.

Só eu jamais na vida hei-de encontrar
A certeza em que vive muita gente...
Busco a verdade, infatigàvelmente,
Mas nenhuma me pode contentar.

E tudo me parece falso e vão,
E chego a não saber qual a razão,
Pois a nenhuma ideia fico presa...

Triste de quem não sabe nada ao certo
E tem, como resposta no deserto,
Apenas esta angústia da Incerteza.

Hanid Estela

41 Comments:

Blogger Toda Poesia said...

Não, não. A dúvida é a melhor companhia. Felizes os que têm dúvidas. Duvidar é desejar crescer. As certeza não nos desestabilizam, ao contrário, nos dão segurança. E, seguros, nos acomodamos. O que vale é crescer! E só a dúvida tem o poder de nos fazer progredir. Abraços. Gosto muito de estar aqui, viste, Manuel?

10:11 da tarde  
Blogger Rui Caetano said...

Eu diria: felizes os que vivem a pensar e a saborear o sabor dos sentimentos deflagrados pelas dúvidas inquietas.

11:53 da manhã  
Blogger essequê said...

Então eu sou triste!

Nunca me encontrei com a certeza, felizmente!

Abraço

Sandra

2:53 da tarde  
Blogger BaBy_BoY_sWiM said...

obrigado pela sua visita pelo meu espaço! :)

Felizes os que podem duvidar!

4:35 da tarde  
Blogger Azul said...

Un triste y nostálgico poema....bello si.

Bikos mil!

6:21 da tarde  
Anonymous Luisa said...

Como diz "toda a poesia", sao as dúvidas que nos fazem crescer. Sem a dúvida os cientistas não chegariam a tantas invenções, sem a dúvida, não haveria santos, sem a dúvida todos seríamos "burros". Quem tem a certeza de tudo é de certeza estúpido.

10:09 da tarde  
Blogger katina said...

A DÚVIDA , A INCERTEZA , SEMPRE ESTA LATENTE EM NOSSA VIDA , PROCURAMOS INFATIGAVELMENTE A VERDADE .
TRISTE , NOSTALGICO POEMA COM UM DESENCANTO QUE SE RESPIRA.
UM FORTE ABRAÇO.

12:24 da manhã  
Blogger Claudya said...

Lindo texto!!!! Viver é incerto sempre. Bjs

1:06 da tarde  
Blogger João Viegas said...

O fantasma pudor que desesperadamente procura o Verão no Inverno.



Tenho uma escuridão por dentro

Um lado negro que me assusta

Provoca inércia ao tempo

Arrasta os momentos para o passado

Vetusta!

Esta vida tem o sabor escondido, amassado,

curtido por véus acres, quase apimentados

Batota!

Sou feito como um porco que arrota

tão solitariamente como se fosse único no mundo

Sou cálido e negro como um agiota de vaidade.

Ah! A eterna saudade

que empurra o tempo, precipitando-o no ventre

Quero chocolate preto que saiba a caramelos azedos

saboreando assim, implodirei todos os meus segredos



João Macedo

Lisboa, 25.01.2007

6:34 da tarde  
Blogger M@ri@ said...

Ola meu doce amigo
Desculpa a minha ausencia.
Hoje vim dar um visitinha so para saberes que não te esqueçi.
Continuo sem pc mas em breve já vou estar de volta
Desejo a continuação de um dia feliz.
jokinhas doces
M@ri@

7:00 da tarde  
Blogger Sandra Daniela said...

... e não fará a incerteza, parte da nossa vida?...

8:58 da tarde  
Blogger Martinha said...

Este poema fez-me lembrar um pouco Fernando Pessoa... Talvez um misto do Ortónimo e Alberto Caeiro (nos primeiros versos).
Muito interessante. ;)
Felicidades *

12:32 da tarde  
Anonymous arte de amar said...

Feliz de quem sabe viver a vida tal e qual como é!

Meu corpo junto ao seu te aquece
Braços te envolvem com firmeza
Mãos percorrem sua pele macia
Línguas provam nossos sabores
Seu corpo se entrega ao prazer
Bem suave te penetro lentamente
Deslizando avanço toco seu íntimo
Um calafrio de tesão te percorre e
Você geme com uma volúpia intensa
Derramo meu leite num gozo pleno
Um instante a saborear o momento
Seu rosto iluminado com um sorriso
Vejo o desejo de quem quer mais
Então prometo ser sua para sempre

Beijo com arte de amar

11:22 da manhã  
Blogger Bichodeconta said...

Lindo poema, gostei.. Um beijinho..

7:22 da tarde  
Blogger Olhos de mel said...

Oie meu amigo lindo! Belo poema! E quanta verdade nele encerra...
Bom fim de semana!
Beijos

8:02 da tarde  
Blogger Gracinha said...

Beijinho grande e um excelente fim de semana para si:)

12:05 da manhã  
Blogger Ángel Azul said...

La certeza no existe, todo es relativo. Somos seres débiles, finitos y quebrados. Desde el momento que nacemos se nos da la vida y se nos da la muerte. Es el destino del hombre; solo queda la fe.
Un abrazo mi querido portugues.

1:22 da manhã  
Blogger BETTINA PERRONI said...

Hola Manuel,

Por aqui vengo a saludarte ya que tiene mucho tiempo que no se nada de ti. Más que nunca ahora pondré mucho más atenciones a tus poesías...

no recuerdo bien pero, alguna vez has puesto alguna de Carlos Drummond de Andreade?.

Besitos,

7:05 da manhã  
Blogger elvira carvalho said...

Felizes os que vivem sem pensar
E acreditam em tudo, simplesmente;
Feliz também aquele que descrente,
Julga a verdade em tudo renegar.


Quanta verdade, nesta simples quadra.
Adorei.
Bom fim de semana
Um abraço

12:54 da manhã  
Blogger Maria said...

Dúvidas, e quem não as tem?


Beijo

Maria

5:45 da tarde  
Blogger **Je Vois la Vie en Vert ** said...

Tenho a CERTEZA ... que não sei nada !
Beijinhos verdinhos

9:28 da tarde  
Anonymous Célia said...

Ola Manuel, como vai ?
Gostei do seu poema, hoje eu estou assim, pesando muito e aí não durmo, tem horas que doi muito a alma, amAr não é facil.
Um beijo a você.
Célia

9:35 da manhã  
Blogger Sandra Daniela said...

... Vim de propósito, desejar-te Boa semana!!:-)

9:11 da tarde  
Blogger kukilin said...

Muy bello, pero muy triste y nostálgico. :(
Besitos Manolito.

10:20 da tarde  
Blogger CeciLia said...

Sabe, poeta,

Meu medo nunca foi de não ter respostas. Meu grande medo, o maior de todos, sempre foi o de quando terminassem as perguntas.

Um brinde à Incerteza! (engraçado, nao tinha lido este teu post, quando postei "da fidelidade dos cormorães"...

Abraços deste lado.
Meu nome é Incerteza!

10:33 da tarde  
Blogger Olhos de mel said...

Oie lindinho! Passei para lhe ver e deixei beijinhos...

1:25 da tarde  
Anonymous Clitie said...

Já sem exames, tenho mais tempo para umas visitas.

Beijinhos
Clitie
(www.oh-sasha.com)

3:14 da tarde  
Blogger Corazón de Metal said...

La tristeza, el amor...la tristeza, el amor...distintos.

11:35 da tarde  
Anonymous alem horizonte said...

Belo soneto, Manuel
A dúvida pode ser caminho para certezas agradáveis.
A dúvida pode ser triste se se confirma algo que doi.
Nunca gostei da dúvida
Ou, pelo menos, sempre tento não permanecer nela.
Interessante, reflectir sobre este tema.
Com uma certeza - gostei de ler!

Tudo de bom,
Um Abraço

11:53 da tarde  
Blogger katina said...

Manuel:

Jogaste a voar meus sentidos com tuas paisagens e tua música , graças por teus belos presentes que alegram minha existência.

Um carinhoso abraço.

4:13 da manhã  
Blogger **Je Vois la Vie en Vert ** said...

Uns dias atrás, eu comentava "tenho a certeza que não sei nada", confirmou-se :

Há mudanças no meu blog. Gostava muito se fosses visitá-lo para ler a mensagem do 11 de Fevereiro.
Obrigada
Beijinhos verdinhos

11:26 da manhã  
Blogger wicky said...

partem tam tristes
meus olhos por vós, meu bem
que nunca tam tristes vistes
outros nenhuns por ninguem.

sempre achei lindissimo este poema e sempre o conheci como sendo de João Ruiz Castelo Branco

1:31 da tarde  
Blogger BETTINA PERRONI said...

Cada vez mas me llaman la atención los poemas en portugués :D

Bjs Manuel :D

7:51 da tarde  
Blogger Julieta Urbana said...

Moito Brigado.

9:02 da tarde  
Blogger Nani said...

Eu sou dos "felizes" pelo menos a maior parte do tempo. :P

9:18 da tarde  
Blogger Luis F said...

Obrigado pela visita e comentário no meu Mar de Sonhos.

Fica bem

9:55 da tarde  
Blogger Jacinta said...

"Busco a verdade, infatigavelmente..." bonito isso.
Acho que, também eu, sinto essa agonia, embora saiba que não existe uma verdade absoluta.
Um abraço
Jacinta

11:01 da tarde  
Blogger mia said...

ola

donde vas a partir???

mialuaf@gmail.com


♥♥♥besos♥♥♥

9:18 da manhã  
Blogger pin gente said...

mas se duvido vou procurar saber
e nada é certo totalmente
e nunca há uma só verdade
nesta procura vejo-me crescer
e vou ganhado incertezas com a idade

beijo


ps - o meu blog está para baixo do primeiro post, manuel

3:02 da tarde  
Blogger Juℓi Ribeiro said...

Manoel:

De uma coisa eu realmente
não tenho dúvidas:
Te visitar me enriquece a alma.
Beijo.

7:08 da manhã  
Blogger freefun0616 said...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

3:52 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home