quinta-feira, março 09, 2017

FRUSTRAÇÃO

Andam cavalos à solta na Avenida sobre superfícies
brancas carregando liberdades públicas
geometricamente delineadas.
     
Caminhantes de olhos irizantes sob ideologias
cromadas descem a Avenida ávidos da esperança
em microcurtocircuitos  calcinada.
     
                            Joaquim Ribeiro Aires

6 Comments:

Blogger Ana S. said...

A esperança é a ultima a morrer!
Abraço

7:24 da tarde  
Blogger Franziska said...

Sí, la verdad también yo me siento frustrada por no conocer tu lengua con la necesaria profundidad como para comprender bien el significado de este poema. No consigo entender qué dirección lleva el pensamiento. Que tengas un buen fin de semana. Un abrazo. Franziska

5:06 da tarde  
Blogger Graça Pires said...

Obrigada por me dar a conhecer este poeta, Joaquim Ribeiro Aires.
Uma boa semana.
Beijos.

12:56 da tarde  
Blogger SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras said...

Ah... Os cavalos de Joaquim Ribeiro
Soltos à rua em plena liberdade
Parece a ampliar toda a cidade
Pela lembrança de enorme potreiro.

Equinos é figura - o mensageiro
De uma moral da criatividade
Como mensagem nova que invade
O poético espaço por inteiro.

Belas figuras que o poeta fez
Com o intuito a parecer talvez
Mensagens dúbias à interpretação.

A poesia é arte e a sensatez
De um poeta, à minha pequenez,
Parece estar em outra dimensão.

Grande abraço. Laerte.

6:34 da tarde  
Blogger 今、この一瞬を said...

Admiração ao seu belo mundo.

Desejo a todos o melhor.
Saudação e abraço.

Do Japão, ruma ❃

1:32 da manhã  
Blogger ruma said...

Olá.

Brilhante obras.
Obrigado pela sua visita sempre.

Do Japão, ruma ❃

1:34 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home