terça-feira, fevereiro 03, 2015

LUTA ROMANA

A luta começou. Grandes rumores
Na platéia. Assobios e protestos,
Rugidos, urros, desaforos, gestos,
Circundam ferozmente os contendores.
     
Rolam por terra, em sangue, os lutadores,
Aos bofetões brutais e desonestos.
Afinal um dos adversários lestos,
O outro domina. Estrépito !  Clamores !
     
Vai para casa o vencedor radiante.
E irrita a sogra, uma mulher severa,
Mas de cabeça amalucada e oca.
     
Atracam-se. (Este mundo é interessante),
O lutador que um lutador vencera,
Da sogra apanha até o céu da boca.
      
                   Horácio Campos

5 Comments:

Blogger tulipa said...


A Poesia é Rainha neste belo espaço.

Bom dia de sábado

Obrigado pela partilha de belos poemas

Amigo, caso visite o meu
MOMENTOS PERFEITOS
convido a visitar também
o outro meu blog,
que fez 1 ano esta semana
e tenho lá um post do 1º aniversário:

http://tempolivremundo.blogspot.pt/

Beijinho

1:45 da tarde  
Blogger Graça Pires said...

Parece que estamos a ver as cenas tal é a capacidade expressiva do poema...
Beijo.

2:46 da tarde  
Blogger Franziska said...

Un soneto conciso y bien llevado por el camino cierto de las rimas y que nos acerca a tiempos del pasado. Gracias por tu amable visita.

7:30 da tarde  
Blogger Maria Luisa Adães said...

Esta luta romana
se passa todos os dias

O homem forte
é fraco em casa...

Mas os fracos
aparentemente fracos
são mais fortes
do que os lutam
"A luta Romana"

Gostei do poema!

Maria luísa

"os7degraus"

9:46 da tarde  
Blogger Maria Luisa Adães said...

Ressalvo "Dos que lutam
A luta Romana"

Obrigada,

Maria Luísa

9:48 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home