domingo, janeiro 29, 2012

SENTENÇA

«_Caminha em frente ! _Faz o que te ordeno.
Não sejas preguiçoso; apressa o passo !...
_Que me importa saber do teu cansaço ...?
_Sou teu Destino e quero !... _Eu te condeno !...»


E eu senti as dores do Nazareno !
_O vigor diminuto do meu braço
Não suportou a cruz do meu fracasso,
Feita de amargo fel e de veneno !...


Eu caminhei com as forças esgotadas,
Sentindo no meu corpo as chicotadas
Que deixavam em sangue a carne nua !...


Mas o caminho é longo... é tão ruim...
E quando eu julgo que é chegado ao fim,
Mais agreste me surge... e continua !...

Clodoveu Gil

4 Comments:

Blogger Sonhadora said...

Meu querido amigo

Sempre um belo poema, não conheço o poeta, mas adorei.

Um beijinho
Sonhadora

9:25 da tarde  
Blogger Baila sem peso said...

Testamento, Sentença, castigo
que dor aqui anda meu amigo?
será que tudo é tão ruim assim?
Muda para soneto mais alegre
e põe na tristeza um fim!!!

(o facto de achar triste não quer dizer que não seja perfeito...mas é que nos deixa no meio deste mundo um pouquito ainda mais sem jeito!):)

Tem um domingo feliz
beijinho

7:54 da tarde  
Blogger Katina said...

*como la vida misma*,tristemente precioso. te dejo mi abrazo cariñoso.

3:57 da tarde  
Blogger GarçaReal said...

Belíssimo este soneto....

Gostei imenso. Uma escolha muito boa , embora ( por ignorância minha)desconhecia este poeta .

Bom fim de semana

bjgrande do Lago

11:39 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home