segunda-feira, janeiro 25, 2010

SONETO DE AMOR E DE ORGULHO

Por ti lutei. Venci os bárbaros e os brutos,
Fiz da minha existência uma ascenção de glória,
Tomei, dentro da vida, uns modos resolutos
E minha fronte ergui, num gesto de vitória.

Para te merecer e possuir minutos
Efémeros de amor, eu afrontei a escória,
A turba sensual dos homens dissolutos,
Que de ti conseguiu só volúpia ilusória.

Por ti, eu vagueei ao sol, ao vento e à chuva
Para um dia, beijar os doces bagos de uva
Dos teus olhos aonde a primavera canta...

Por ti, fiz do meu sangue uma perpétua aurora...
E dos meus nervos fiz as cordas em que chora
A canção que jamais me saiu da garganta.

Afonso de Castro

13 Comments:

Blogger fgiucich said...

La eterna lucha del amor. Abrazos.

11:00 da manhã  
Blogger Baila sem peso said...

Por amor faz-se tanto!...
canta-se até que a voz chora
por amor queda-se em quebranto
e fica-se em eterna aurora...
por amor...o mundo implora!

beijito e boa semanita :)

6:11 da tarde  
Blogger Silvana Nunes .'. said...

Linda declaração de amor.
Respondendo ao seu comentário, realmente lembra José de Aleccar. Se bem que mais adiante eu andei postando sobre a GRUTA DOS AMORES, na Ilha de Paquetá/RJ, onde supostamente se passou o romance Iracema. Vale a pena dar uma olhada.
Beijo grandão.

9:26 da tarde  
Blogger Xana said...

Sublime Caro amigo.
O Amor o eterno sentir que nos enlaça a alma de paz, assim sentindo...

Abraço!

9:05 da manhã  
Blogger Cecilia said...

El amor nos mueve... Un abrazo.

3:09 da manhã  
Blogger Rute said...

Passando aqui para conhecer seu blog, parabéns pelas postagens!
Ao amarmos alguém não medimos esforços para nada.
Beijinhos a vc
www.rute-rute.blogspot.com

1:13 da manhã  
Blogger Xana said...

"Dos teus olhos aonde a primavera canta..."

Destas palavras que preenche a harmonia do amor.

Abraço!

5:46 da tarde  
Blogger Chellot said...

Não há como não se orgulhar do amor. Lindo soneto.
Beijos doces e feliz 2010!

6:03 da tarde  
Blogger Ana Maria said...

O amor é sempre uma grande inspiração.
Belo poema!
Beijinhos!

6:34 da tarde  
Anonymous Ofeliazinha said...

Passo para desejar um bom ano. O meu blogue esteve fora de circulação mas já está de volta. Abraço.

1:08 da manhã  
Blogger Dalinha Catunda said...

Olá Amigo,
Volto aqui e saio satisfeita em ler mais um belo soneto.
São sempre bem atrativas suas postagens
Um abraço,
Dalinha

1:25 da manhã  
Blogger elisa...lichazul said...

dicotomías hondas que elaboran buena pasta para mezclar
Felicitaciones!!


besitos de luz
felíz fin de semana

12:49 da tarde  
Blogger AnaR said...

Aún en el desencanto del orgullo,el amor siempre es pura generosidad.Bellísimo.

Un abrazo

5:19 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home