terça-feira, agosto 05, 2008

SONETO

Tua frieza aumenta o meu desejo:
Fecho os meus olhos para te esquecer,
E quanto mais procuro não te ver,
Quanto mais fecho os olhos mais te vejo.

Humildemente, atrás de ti rastejo,
Humildemente sem te convencer,
Enquanto sinto para mim crescer
Dos teus desdéns o frígido cortejo.

Sei que jamais hei-de possuir-te, sei
Que outro, feliz, ditoso como um rei,
Enlaçará teu virgem corpo em flor.

Meu coração no entanto não se cansa:
Amam metade os que amam com esp'rança,
Amar sem esp'rança é o verdadeiro amor.

Eugenio de Castro e Almeida

19 Comments:

Anonymous Emanuela said...

Lindo poema!

10:47 da tarde  
Blogger Renata Maria Parreira Cordeiro said...

Que soneto lindo, mas amar sem esperança não dá.
Faz tempo que não vem cá ao meu cantinho, amigo.
Fiz postagem sobre o filme Caráter e como sei que o seu é bom, apareça por aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um abraço,
Renata Cordeiro

1:43 da manhã  
Blogger Carla said...

Será mesmo esse o verdadeiro amor?
Não sei...mas esta muito belo o poema
beijos

10:44 da manhã  
Blogger Marinha de Allegue said...

Fermoso soneto!!.

Unha aperta.
:)

10:59 da manhã  
Blogger Marta said...

Gostei muito do poema, mas acho que amor sem esperança é um amor com final marcado... pelo menos de um lado. (acabei por rimar também :)

Beijinho

5:24 da tarde  
Blogger María del Carmen said...

HERMOSO POEMA.
LE INVITOA VIISTAR MIS BLOGS

WWW.PANCONSUSURROS.BLOGSPOT.COM

WWW.WALKTOHORIZONT.BLOGSPOT.COM

WWW.CUERPOSANOALMACALMA.BLOGSPOT.COM Y LOS OTROS

LE SALUDO Y DEJO MI PAZ

MARY CARMEN

8:44 da tarde  
Anonymous Sônia said...

Lindo de morrer!

9:29 da tarde  
Blogger Hermínia Nadais said...

Tantos sonetos encantadores... belos... muito belos! Li-os sofregamente.
Quanto eu dava para poder vir aqui todos os dias beber desta fonte tão deliciosa.
Beijos

12:48 da manhã  
Blogger SAM said...

Lindo poema, amigo.

Dizem e creio também, que o verdadeiro amor é aquele despreendido. Muito romântico.


Beijos

3:11 da manhã  
Blogger Graça Pires said...

A arte do soneto...
Um abraço.

11:33 da manhã  
Blogger kukilin said...

Precioso soneto Manolito, una belleza.
Un abrazo♥♥♥

12:39 da tarde  
Blogger Iana said...

olá... vim assim que pude agradecer sua presença em meu delicioso jardim...

Obrigada, meu querido, minha casa esta de portas abertas seja benvindo...

Seu poema é lindo...
Acabei de publicar um poema a meu filho aparece por lá depois...

Beijos já me vou... lol..
Fica bem
Iana!!!

1:03 da tarde  
Blogger jasmimdomeuquintal said...

Não conhecia ma sgostei muito; pese embora a tristeza subjacente.

1:45 da tarde  
Blogger Alice Matos said...

"...Amam metade os que amam com esp'rança,
Amar sem esp'rança é o verdadeiro amor..."

É... é assim... Sábias palavras expostas ao mundo... que sente... mas não sabe dizer...


Beijo grande...

3:50 da tarde  
Blogger La Gata Coqueta said...

Gracias por tu visita a mi-tu blog, volveremos a vernos si tu me lo permites.

Te dejo mis huellas gatunas como recuerdo en el tiempo.

Un abrazo.

8:56 da tarde  
Blogger Mary West said...

De frieza eu bem entendo.

6:57 da tarde  
Blogger Um Poema said...

...

Excelente!

Um abraço

12:10 da manhã  
Blogger María del Carmen said...

muy buen poema.
exceencia de sentires...
felicitaciones por los kilates de tal pieza literaria en cuánto a lo que transmite muy buena construcción...



saludo agradecida por su visita y dejo mi paz mary carmen

1:16 da manhã  
Blogger Parapeito said...

Bonito sim...mas o que é a Vida...o Amor sem esperança?

***

9:54 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home