sexta-feira, janeiro 16, 2009

SÁTIRA A UMA SOC......

SÁTIRA A UMA SOCIEDADE BURGUESA

Deixem-me rir a bom rir
Só assim me posso ir...!

Pátria, Família, Religião
São valores da burguesia
Que impõe a sua razão
Numa espécie de asfixia...!
O soldado a marchar
Às ordens dum general
A família a crescer
Toda no mesmo ideal
O padre a benzer
O próprio pecado original...!

Sempre a querer mandar
Está o marido machista
Fatigado, suave, sussurrante
(Tudo para disfarçar...)
Que no seu próprio lar
Vai ditando a tirania
Da mulher tudo fazer
Desde o coser ao lavar
Passando até pelo amar...!

Deixem-me rir a bom rir
Só assim me posso ir...!

Se o doente tem dinheiro
E está disposto a pagar
Então será o primeiro
No consultório a entrart,
Enquanto no hospital
No sector da urgência
Que nos valha a paciência...!

De fato escuro e gravata
Em direito formado
Ele não ata nem desata
Aquele processo intrincado,
É tanta e tal papelada
A confundir o pensar...,
Entretanto no banco dos réus
(Detidos sem culpa formada)
Passa a revolta calada.

Deixem-me rir a bom rir
Só assim me posso ir...!

Até que...
O juíz no tribunal
Com ar compenetrado
Lê a sentença final
Ao arguido já saturado
Por julgamentos sucessivos
Que se arrastam inconclusivos...,
Enquanto ele inocente
Espera impaciente

Entre grades de prisões
A última das decisões.
Há médicos, sapateiros
Operários, escritores
Ministros, serralheiros
Arquitectos, actores
Professores, engenheiros
Oprimidos e opressores...,
Estão todos misturados
Mas sem que haja igualdade
E convivem aleijados
Nesta mesma sociedade
Onde cresce o capitalismo
Aumentando a pobreza
Tenho disto a certeza.

Deixem-me rir a bom rir
Só assim me posso ir...!

Lá está em cena o burguês
Fingindo-se trabalhador
Vai chegar a sua vez
De se tornar ditador.
Esse burguês astucioso
É o pior, o mais perigoso
Só lhe interessa vencer
Para alcançar o poder.
Tantos homens sem escrúpulos
Continuam a proliferar
Porque afogada em crepúsculos
Anda a vontade de os derrotar.

Deixem-me desta vez chorar...!
Sinto-me inválida para apagar
O fogo que está a arder
Com perigo de alastrar
Se depressa não chover.
Sociedade burguesa
Ironia do destino
Não me ponhas mais a mesa
Não me dês mais desse vinho
Denuncio-te a escrever
Sem que me vença o cansaço
Faço da minha poesia
Uma espada de aço...!

Deixem-me rir a bom rir
Que o meu riso é de escárnio...
E de nojo... e de repulsa...
O meu riso satiriza
Com crescente zombaria
Toda e qualquer burguesia
Deixem-me rir a bom rir
Só assim me posso vir
Em orgasmo contrafeito
A apunhalar o peito...!

Ana Trigal

24 Comments:

Anonymous Emanuela said...

Fantástica a escrita de Ana Trigal. Nunca havia lido nada desta escritora, mas a julgar por este poema poderia dizer que deve ser maravilhosa!
Parabéns pela postagem.Arrasaste!
Um beijinho e bom fim de semana

4:43 da tarde  
Blogger Adolfo Payés said...

Bello poema, me ha encantado pasearme por tu espacio, esta muy acogedor y los poemas preciosos...


saludos fraternos

11:05 da manhã  
Blogger regato said...

Até parece que é "de propósito", Manuel...

Como a burguesia, embevecida pelos lucros luxuosos das magias financeiras, pensava que o seu mundo da "mostração" e os seus valores das "aparências" e do "mercado" constituíam, definitivamente, a "civilização" humana!

Afinal, as magias revelaram-se fraudes, os magos, burlões e a "civilização" deles ficou em causa...

Agora, o poder, para salvar essa burguesia, recorre aos mesmos: os verdadeiros produtores da riqueza, aqueles que trabalham ou trabalharam no dia a dia, física ou intelectualmente, para que a verdadeira "economia" exista: comida, vestuário, habitação, saúde, meios técnicos, educação, cultura, etc...

E será que não vamos responder ao poder a velhinha palavra de ordem "os ricos que paguem a crise !"?

3:16 da tarde  
Blogger Martinha said...

De facto não conhecia a escrita dessa autora...
Aí está um belo retrato à burguesia de outrora, aos senhores que se acharam detentores de poder...
:)

4:44 da tarde  
Blogger Cristina said...

Obrigada, manuel.
Fantastica poèma,mas hélas, nao conhece este autora.
Desculpe e bom domingo.

7:24 da tarde  
Blogger kukilin said...

Muy original este poema, no conocía a la autora.
¡Gracias por compartirlo!

Besitos y alegrìas♥

8:10 da tarde  
Blogger Laura said...

Caramba. Coisa mais fixe! Nunca vi nem li tanta verdade junta! É por essas e por outras que digo; Religiões, instituições (casamentos) e conselhias, o diabo que os desfaça em dias!...
Ser livre, amar livremente, não ser criada do macho pensante (pouco) não ser apena smais uma mulher a dia sno seu próprio lar, ou mais ainda, trabalhar lá fora e cá dentro..não, está tudo errado, as Leis e a Sociedade assim o queiseram, e quem teve a brilhante ideia? AH, O HOMEM POIS, O BICHO HOMEM!...BEIJINHO sem ofensa, nem todos os homens são iguais...laura..

9:05 da tarde  
Blogger Menina do Rio said...

Muito bonito, Manu! E real...

Um beijinho

3:59 da tarde  
Blogger elisa said...

sabias palabras. Veo que te gusta la poesía y haces tu propia recopilación. Gracias por compartir tus gustos.
y gracias también por tu comentario en mi blog.
abrazos

4:02 da tarde  
Blogger veritas said...

É intemporal...

Votos de uma excelente semana.

4:23 da tarde  
Blogger Alice Matos said...

"Deixem-me rir a bom rir
Só assim me posso vir
Em orgasmo contrafeito
A apunhalar o peito...!"

Deixa-me sublinhar o sarcasmo
destes 4 versos...
E a actualidade das palavras...

Beijo grande para ti...

5:19 da tarde  
Blogger Janaina said...

Adorei o poema da Ana Trigal.
Bem mesmo.
Quanto ao post de cima...
... sou obrigada a discordar.
Todo homem, quando quer, tem amante.
Beijos!

8:28 da tarde  
Blogger poeta_silente said...

Para o post imediatamente posterior,que não permite comentários:
- Nada tem a ver capacidade financeira com "amante". Pois a "amante" pode ser pobre, também.
Existe este tipo de relação em qualquer faixa social.
Abraços amigo.
Deus te abençoe
Miriam

1:03 da manhã  
Blogger RosaMaría said...

Una maravilla de poesía-protesta, tu blog es muy agradable. Un abrazo.

2:11 da manhã  
Blogger mariam said...

Manuel,

"valente" poema! não conhecia a autora, obrigada p'la partilha.

boa semana
abraços e um sorriso :)
mariam

8:50 da tarde  
Blogger Olhos de mel said...

Oie lindinho! Perfeita poesia! E achei de certa forma engraçada, pela maneira descontraida que é descrita.
Boa semana! Beijos

1:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Alguém pode me ajudar?
Estou fazendo uma pesquisa sobre o autor "Lindolpho Xavier"
DE PROPÓSITO publicou um poema dele em 14/03/08, romagem ás Serras, vi hoje, 20/01/09,neste momento.
Preciso saber a fonte:nome do livro/ ano de edição/ editora.
fico muito grata a quem puder me dar essa informação.

Terezinha
Pará de Minas/MG-Brasil
Segue dados para facilitar a localização:

SEXTA-FEIRA, MARÇO 14, 2008
DIA DA POESIA _ BRASIL
ROMAGEM ÀS SERRAS

1:25 da tarde  
Blogger Renata Maria Parreira Cordeiro said...

Vc fala dos meus posts longos, mas este poema também é deveras longo!
Amigo:
Postei no Galeria. É uma postagem que me dá orgulho. Gostaria que vc fosse apreciá-la e que deixasse a sua opinião. Mas é no Galeria, se vc quiser ir aos outros Blogs, vá depois.
Um abraço,
Renata

6:37 da tarde  
Blogger andorinha said...

"Deixem-me rir a bom rir"

Desconhecia totalmente a poeta. Fiquei com vontade de ler mais.
Beijo.

2:00 da manhã  
Blogger Ana Maria said...

Adoro vir no teu blog.
Beeijos!!!

2:57 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Por gentileza, alguém pode me ajudar?

Estou fazendo uma pesquisa sobre o autor "Lindolpho Xavier"
DE PROPÓSITO publicou um poema dele em 14/03/08, romagem ás Serras, vi hoje, 20/01/09,neste momento.
Preciso saber a fonte:nome do livro/ ano de edição/ editora.
fico muito grata a quem puder me dar essa informação.

Terezinha
Pará de Minas/MG-Brasil
Segue dados para facilitar a localização:

SEXTA-FEIRA, MARÇO 14, 2008
DIA DA POESIA _ BRASIL
ROMAGEM ÀS SERRAS

meu e-mail:terezapereiratt@hotmail.com

12:15 da tarde  
Blogger Andreia do Flautim said...

Um bom dia para ti!

9:23 da manhã  
Blogger GiGi said...

Não sou intelectual, meu amigo, mas essa sátira eu entendi.

Beijo da Gigi!

7:28 da tarde  
Blogger freefun0616 said...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

3:39 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home