terça-feira, fevereiro 27, 2007

AUSÊNCIA

Partiste e contigo foi
tudo quanto me deixaste.
Tudo quanto um dia olhaste
nos teus olhos mansos foi.

Partiste e tudo levaste.
Não deixaste no jardim,
rosa que um dia cheiraste,
fruto que um dia colheste,
ar que um dia respiraste.

Só eu fiquei mas sem mim,
que a mim também me levaste.


Fernanda de Castro

30 Comments:

Blogger Bettina Perroni said...

Fernanda de Castro... bárbara para traducir en palabras esos sentimientos...

hermoso Manuel, como de costumbre.

Un abrazo

10:13 da tarde  
Blogger Entre linhas... said...

Como sempre poemas extraordinários que nos contemplas quase todos os dias.

Obrigado meu amigo.

Beijinhos Zita

10:26 da tarde  
Blogger Alex said...

Bonito, muito bonito Manuel.
Se tudo levou, não chegou a partir.

11:06 da manhã  
Anonymous Madalena said...

Lindissimo e profundo.
Adorei.
Parabéns
Bjs
Madalena

1:29 da tarde  
Blogger Catarina said...

talvez tenha levado, no pensamento :)

Um abraço

3:22 da tarde  
Blogger fgiucich said...

Son las ausencias que duelen. Bello poema. Abrazos.

6:08 da tarde  
Blogger Solitária said...

As pessoas importantes na nossa vida quando vão embora levam sempre uma parte de nós...
Gostei muito!

**BJS**

7:16 da tarde  
Blogger Maria Cristina said...

hola gracias por la visita hermoso tu post

10:43 da tarde  
Blogger NARNIA said...

"O rio leva tudo à frente para chegar à foz"


BJ

11:19 da tarde  
Blogger alma said...

Creo quer lo importante es lo que somos capaces de llegar a sentir

12:44 da manhã  
Blogger serenidade said...

Um poema muito bonito, sentido. Sei que de um poema se trata, mas nunca ninguém leva um boacado de nós, podemos é sentir-nos menores por não ter algo,mas...

Beijos de luz serena

1:24 da manhã  
Blogger Escorpiana Explosiva said...

Belas palavras cara amiga mais quando se parte e não leva nada é por que essa pessoa tem vontade de voltar e quando leva tem a desculpa de vir devolver.

Só quem ama e que entente.

Um abraço.

4:04 da manhã  
Blogger Paula Negrão said...

aah,
Lindo!

Coração roubado..


Beijo

5:06 da manhã  
Blogger Isabel said...

Muito bonito.
Muito sentido.
Muito vindo de dentro, como deve ser a poesia.

Na verdade quando se parte nunca se leva tudo... deixam-se as memórias.

Na verdade um ser nunca leva outro mas a verdade é que o pode deixar incompleto como aconteçe com duas personagens da história que tenho vindo a escrever.

Mas que importa a verdade?

A poesia não é verdade, a poesia é sentir...
A verdade poetica é a verdade que se sente... a verdade que bate cá dentro e se solta para as palavras que constroem um poema...

Muito bonito, e muito sentido repito_______________________________________________________________

Isabel

10:33 da manhã  
Blogger Maria said...

O amor é assim mesmo... leva-nos tudo, até a nós próprios...

Fica bem

12:44 da tarde  
Blogger MARTA said...

Poema forte - às vezes, deixamos de ter interesse no mundo fisíco, partimos realmente e nem sequer damos conta.
Gostei muito - obrigada.
Beijos e abraços
Marta

1:49 da tarde  
Blogger marcia said...

eliges bellas palabras y eres muy generoso en compartirlas


cariños

2:39 da tarde  
Anonymous bomdiaisabel said...

Passei de propósito para ler a tua poesia. Escolhes com maestria e divulgas muito bem os nossos poetas.
Beijinhos

3:31 da tarde  
Anonymous Secreta said...

Belissimo poema.
Quem parte e leva , n parte na realidade , apenas muda de sitio.
Beijito.

4:58 da tarde  
Blogger Miguel Moro said...

poemas como éste son los que roban el aire a quienes en algún momento hemos sentido cómo alguien se lleva incluso lo más privado de nosotros cuando se aleja.

la mayoría de los poemas que has dejado en el blog me han gustado, aunque he tenido que darme el trabajo de traducir al español, lo que quita un poco del efecto que deben tener estos poemas en su lengua original.

fica bem
Saludos

9:08 da tarde  
Blogger Cyrana said...

Manuel... Hola
Creo que cuando parte alguien a quien querermos,inevitablemente se lleva algo nuestro...
Te abrazo,
PD Un desafío más, aprender el melodisos portugués.

12:35 da manhã  
Blogger MARIA VALADAS said...

Sei que todos os poemas que aqui colocas...são escolhidos com muita sensibilidade...

Fernanda de Castro..." toucou-te"!

Obrigada!

Um abraço amigo da
Maria

12:38 da manhã  
Blogger DairHilail said...

chguei aqui
li e gostei
volatrei
agora parto para a minha floresta
fica bem

1:14 da manhã  
Anonymous Célia said...

Ola manuel, como vai?
Também quero partir.
Partir apenas pra ir...
Mas se voltar quero apenas
estar descalça, para sentir,
a vida que passou.
Beijos e boa semana.
Célia

2:49 da manhã  
Blogger redonda said...

Muito bonito. Não o conhecia, mas já senti a última parte. "só eu fiquei mas sem mim, que a mim também me levaste."

11:00 da manhã  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

Passei para te ler e deixar votos de um bom fim de semana.
Beijinhos

11:18 da manhã  
Blogger Menina do Rio said...

Manoel
esse poema me tocou profundamente!
Sinto-me assim como se me tivessem levado tudo...Tua sensibilidade é única!

Deixo-te um beijo de menina

12:28 da tarde  
Anonymous Isabel said...

Adorei o poema, tal como todos os outros do teu blog...
As pessoas importantes da nossa vida podem levar tudo...mas deixam sempre a saudade...

2:48 da tarde  
Blogger Celeste said...

Hermoso tu blog, un gusto siempre visitarte. Ya volví a añadirte a mi casa, tienes una silla con tu nombre...
Un abrazo grande!

10:49 da manhã  
Blogger freefun0616 said...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

4:13 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home