sábado, abril 22, 2006

CEREBRO E CORAÇÃO

CEREBRO E CORAÇÃO

Dizia o coração: «Eternamente,
Eternamente há-de reinar agora
Esta dos sonhos teus nova senhora,
Senhora de tu'alma impenitente».

E o cérebro zombando: «Brevemente,
Como as outras se foram, mar em fóra,
Ela se há-de sumir, se há-de ir embora,
Esquecida também, também ausente».

De novo o coração: «Desce! vem vê-la!
Dize, já viste tão divina estrêla
No firmamento de tu'alma escura?»

E o cérebro por fim: _«Tôdas o eram...
Tôdas... e um dia sem amor morreram,
Como morre, afinal, tôda a ventura!»

Medeiros e Albuquerque (brasileiro)

(texto transcrito, tal qual a grafia original)

4 Comments:

Blogger Clitie said...

Tantas coisas bonitas por aqui.

Bjks e bom domingo

3:42 da tarde  
Anonymous anne said...

E o cérebro por fim: _«Tôdas o eram...
Tôdas... e um dia sem amor morreram,
Como morre, afinal, tôda a ventura!»

Adorei o poema. Boa escolha Manuel. Há muita verdade nesse final.
Comentei na postagem anterior tb. Beijo meu.

10:44 da tarde  
Anonymous Ofeliazinha said...

O cerebro e o coração nunca estão de acordo.

11:23 da manhã  
Blogger freefun0616 said...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

2:46 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home