segunda-feira, janeiro 15, 2007

A VIDA

Foi-se-me pouco a pouco amortecendo
a luz que nesta vida me guiava,
olhos fitos na qual até contava
ir os degraus do túmulo descendo.

Em se ela anuveando, em a não vendo
já se me a luz de tudo anuveava;
despontava ela apenas despontava
logo em minha alma a luz que ia perdendo.

Alma gémea da minha, e ingénua e pura
como os anjos do céu (se o não sonharam...)
quis mostrar-me que o bem bem pouco dura !

Não sei se me voou, se ma levaram;
nem saiba eu nunca a minha desventura
contar aos que inda em vida não choraram...

João de Deus
1830-1896

38 Comments:

Anonymous temp_nua said...

Tão triste, tão sozinho.
Um beijo
Fica bem
Temp_nua

8:54 da tarde  
Blogger Freyja said...

que triste y versos llenos de melancolia
te dejo una abrazo con mucho cariño y una linda semana
besitos y cuidate


besos y sueños

9:23 da tarde  
Blogger Natalie Afonseca said...

HUm...interessante o poema! Não conhecia!
Triste!!

Beijinhos
:)

9:36 da tarde  
Blogger AZUL said...

Hermoso...de verdad tanta belleza en tan poco espacio a veces me abruma...sin dejar de fascinarme.

Mil bikos.

10:05 da tarde  
Blogger Bettina Perroni said...

hermoso, pero mucho mas bello el que has dejado en mi blog Manuel... Muchas, muchas gracias por esas palabras tan llenas de vida y dulzura. Gracias por que con ello demuestra que la calidez humana y el cariño de un amigo tienen validez en este mundo cibernético.

Te dejo besitos Manuel, deseándote un excelente inicio de semana

12:00 da manhã  
Blogger Rô sensualidade said...

Hum... que meu beijo chegue ate vc e faça um carinho !!!! Fique bem viu
Bjs

12:56 da manhã  
Blogger Ana said...

De uma tristeza profunda, as palavras que escolheste hoje. João de Deus, excelente poeta, e a sua forma de ver a Vida.
Bjs.

12:58 da manhã  
Blogger redonda said...

Breve paragem só para dizer que para ser mais fácil voltar vou "linká-lo" :)
Um beijinho e uma boa semana.

1:45 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

É tão triste este poema! Tão carregado de desalento e desilusão!

As palavras tocam-nos... É impressionante...

Beijo grande.

12:19 da tarde  
Anonymous recomenzar said...

me gustan tus poemas. Saludos desde Miami

1:15 da tarde  
Blogger Dafne said...

Olá Manuel
Gosei muito da escolha deste belíssimo poema de João de Deus.
Triste, mas comovente e intenso.
Um xi grande e fica bem

2:26 da tarde  
Blogger Bella said...

Que poema lindo
Que triste


Tenha um bom dia

3:19 da tarde  
Anonymous Isabella said...

Lindo poema.

Tenha um bom dia

3:21 da tarde  
Blogger venus said...

um poema que retrata a ausencia, a dor/tristeza de perder quem nós gostamos...
belo este poema

5:22 da tarde  
Blogger Leticia Gabian said...

Ai, Manuel...tudo menos mais um poema triste pra ler. Hoje preciso ir atrás de uma boa e velha sonora gargalhada.
Beijinhos

5:43 da tarde  
Blogger Vera said...

Este poema é de uma melancolia tremenda! Belo, mas triste...
Beijinhos

5:48 da tarde  
Anonymous mensageira said...

Vim pela primeira vez ao teu blog, e percebi que somos quase vizinhos... :)
Gostei do que encontrei e dos versos por ti deixados neste texto...
Realmente versos bastante tristes fazendo referencia a almas perdidas, separadas pela vida, e pelo tempo...

Beijo.

9:34 da tarde  
Blogger A Cor do Mar said...

Joao de Deus ... faz-me lembrar sempre a Cartilha Maternal, que meu pai guardou religiosamente toda a vida.
Beijinho grd, vizinho da minha terra natal :))

10:35 da tarde  
Blogger Freyja said...

un abrazo Manuel y que estes muy bien
besitos


besos y sueños

11:33 da tarde  
Blogger Sara MM said...

ai.....
:o(


por favor vê se começas a ler e a dar-nos poemas mais "felizes"!??! tá?! :o)


BJss

12:57 da manhã  
Anonymous jo said...

A tristeza do olhar do grande poeta e pedagogo. Fica bem

8:14 da manhã  
Blogger Caçadora_de_sonhos said...

Triste mas lindo.
Adorei o poema.

10:41 da manhã  
Anonymous pequenita (quando o teu corpo e o meu) said...

Que a força do medo que tenho não me impeça de ver o que anseio.
Que a morte de tudo que acredito não me tape os ouvidos e a boca.
Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio.

Que a música que eu ouço ao longe seja linda, ainda que triste.
Que a mulher que eu amo seja sempre amada, mesmo que distante.
Porque metade de mim é partida e a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor,
Apenas respeitadas como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimento.
Porque metade de mim é o que eu ouço, mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora se transforme na calma e na paz que eu mereço.
Que essa tensão que me corroe por dentro seja um dia recompensada.
Porque metade de mim é o que eu penso e a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste, que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflita em meu rosto o doce sorriso que eu me lembro de ter dado na infância.
Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei...

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria para me fazer aquietar o espírito.
E que o teu silêncio me fale cada vez mais.
Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta, mesmo que ela não saiba.
E que ninguém a tente complicar porque é preciso simplicidade para fazê-la florescer.
Porque metade de mim é a platéia e a outra metade, a canção.

E que minha loucura seja perdoada.
Porque metade de mim é amor e a outra metade... também..

beijocassss Pequenita

6:58 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ah, o poeta do amor!!
Beijus

7:07 da tarde  
Blogger Betty Branco Martins said...

Palavras que elevam...

"Que as asas providentes
de anjo tutelar
te abriguem sempre à sua sombra pura!
a mim basta-me só esta ventura
de ver que me consentes
olhar de longe... olhar"!

(João de Deus)

Beijinhos com carinho

8:13 da tarde  
Blogger Freyja said...

O.WILDE TIENES POEMAS MAGICOS
YO DIRIA TODOS LOS POETAS SON MAGICOS
GRACIAS MANUEL POR TUS SALUDOS EN POESIA
TE DEJO BESITOS Y QUE ESTES MUY BIEN
UN ABRAZO


BESOS Y SUEÑOS

9:40 da tarde  
Blogger dulce said...

Vim ler-te e deixar-te um beijo

10:14 da tarde  
Blogger A Cor do Mar said...

Vim cá ler outravez...
Bjs*

10:16 da tarde  
Anonymous manoel donini said...

Que gostoso presente aos que te visitam amigo Manuel. Que jeito bonito de falar:" anuveando; já se me a luz de tudo anuveava...
Ah ! E também obrigado pela sugestão que vou seguir; refiro-me a leitura do " Crime do Padre Amaro.
Aceite um abraço fraternal.

10:21 da manhã  
Anonymous soleil said...

gracias por tu visita

12:23 da tarde  
Blogger Pryncesazul said...

gracias por visitarme y muy hermoso tu blog pasare mas seguido por aki, cuidate mucho
bye

2:20 da tarde  
Blogger Fúria das Águas said...

Oi querido Manuel, vim te desejar um ótimo fim de semana.
Um beijo
Fica bem

3:07 da tarde  
Blogger MalucaResponsavel said...

Eu espero ainda ter muita vida para viver e, acima de tudo, não só, acompanhada... acho que todos tememos a solidão.... bj

3:08 da tarde  
Blogger veritas said...

Acredito na pureza, na ingenuidade, na beleza, na bondade, na verdade...rejo-me pelos mais nobres valores...mas a vida diz-me...não acredito em almas gémeas!

4:05 da tarde  
Blogger poeta_silente said...

Que belo poema. Toca profundamente os corações. Esta é a verdadeira arte! Aquela que toca, intensa e profundamente os corações de todos. É impressionante como sa reações de cada pessoa ao ler a referida poesia e seus comentários deixam antever seu íntimo. Há os que identificam a dor de um amor perdido, com a beleza do amor que existiu. Fica a melam=ncolia, uma dorzinha que, ao ler o poema, retorna.. mas tb retorna a sensação de ter amado... e esta éa mais forte. Portanto, percebem a beleza da arte literária. Há os que percebem apenas a dor, e refutam... porque n se acostumaram a aceitação das dores da vida... que nos acompanham sempre. E a ppria leitura da dor de outrem, é uma aguda flechada, que não é aceita porque a dor da perda é maior do que o sentimento de ter amado intensamente.
Parabéns. Gostei do Blog e vou voltar.
Miriam

12:51 da manhã  
Blogger Saramar said...

Você me ensinou a gostar de João de Deus.

É tão bonito! Apesar da tristeza imensa, os versos são perfeitos, são lindos.

beijos

5:32 da tarde  
Anonymous Raquel said...

Bom dia, encontrei este blog e adorei, tomei a liberdade de ler alguns posts e não queria deixar passar em branco esta minha passagem.... Adorei o seu blog...

um bom domingo com um sorriso

11:12 da manhã  
Blogger freefun0616 said...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

4:18 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home